Programa nacional de Segurança é lançado em Goiânia

"Entrosamento das forças policiais é fundamental para combate à criminalidade", diz Caiado no lançamento. Capital é primeira anfitriã do Senasp Itinerante, que percorrerá as cinco regiões do país em busca de estratégias para fortalecer o setor


Foto: Cristiano Borges.

Governador Ronaldo Caiado e secretário nacional de Segurança Pública, coronel Carlos Paim, lançam em Goiânia ação itinerante do governo federal que atuará no fortalecimento do setor: iniciativa busca entrosamento das forças federais, estaduais e municipais para combate à criminalidade.

O governador Ronaldo Caiado e o secretário nacional de Segurança Pública, coronel Carlos Paim, lançaram nesta terça-feira (06/10) a primeira edição do Senasp Itinerante. Ao longo de três dias, a cúpula das forças de segurança do Centro-Oeste e do governo federal discutirão, em Goiânia, várias estratégias para desenvolvimento de políticas públicas na região. “Essa reunião precisa buscar cada vez mais o entrosamento das forças federais, estaduais e municipais para fazermos combate à criminalidade”, destacou o governador.

Durante solenidade realizada na Academia Conde dos Arcos da Polícia Militar, o coronel Paim agradeceu a acolhida de Goiás e garantiu que a intenção do projeto do Ministério da Justiça e Segurança Pública é aumentar a interlocução com os entes da Federação e identificar demandas estruturantes.

A ação começou por Goiânia, e ainda vai percorrer outras quatro regiões do Brasil, passando por Belo Horizonte (Minas Gerais), Natal (Rio Grande do Norte), Rio Branco (Acre) e Curitiba (Paraná). “Não nos cabe almejar resultados que não estejam ligados à demanda dos estados”, relatou o coronel Paim.

Em resposta, Caiado já apresentou uma questão que tem prejudicado o Estado, que é a morosidade nos processos sobre a destinação de bens apreendidos em operações policiais. “Um pedido que eu faço, coronel Paim, é que tente sensibilizar a Justiça Federal, para que tenha uma ação mais coordenada conosco”, pontuou.

Como exemplo, citou carros de luxo, relógios de marca e até avião, todos esses bens parados à espera de destinação. “Se leiloados, poderiam estar construindo um hospital, presídio, ou melhorando a estrutura da polícia”, continuou. “O prejuízo é principalmente para o cidadão.”

Caiado disse ainda que segurança pública não é um assunto restrito ao governador ou ao secretário, mas que exige uma ação coordenada em âmbito nacional. E que cada decisão do judiciário federal, no sentido de dar destino aos bens sequestrados durante operações policiais, enfraquece as organizações criminosas ao mesmo tempo em que motiva a polícia. “Precisamos ter celeridade. Se buscarmos a utilização desse dinheiro [para o bem público] e passarmos a punir duramente as quadrilhas, vamos conseguir fragilizar as estruturas criminosas no país.”

A escolha de Goiânia como primeira anfitriã do Senasp Itinerante ocorre em meio ao destaque de Goiás no cenário nacional em relação à segurança pública. Recentemente, o próprio ministro André Mendonça reconheceu que o Estado é líder no ranking de combate à criminalidade. Secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda apresentou dados que comprovam essa eficiência, com destaque para redução de todos os crimes violentos. “Tivemos, em setembro, o menor número mensal de homicídios dos últimos 10 anos no Estado”, exemplificou. 

Rodney disse ainda que Goiás e os outros estados da região estão puxando as reduções de criminalidade e a melhora na produtividade em nível nacional. Por isso, a importância de compartilhar experiências exitosas. “Essa cerimônia está abrindo três dias de trabalho, de debates, de apresentação de projetos e de discussões em busca de um Centro-Oeste cada dia mais seguro, melhor e com mais qualidade de vida para todos nós”, completou.

Caiado reforçou a honra que o Estado tem por receber o projeto do governo federal. “Para nós, goianos, é motivo de muito orgulho sediarmos o encontro. Temos nos esforçado ao máximo para fazer de Goiás uma referência de segurança pública para a população.” E que a troca de experiências e o compartilhamento de tecnologias facilitarão o combate à criminalidade.

Sete eixos

Ao longo dos três dias, as comitivas em Goiânia vão dialogar sobre sete temas elencados pela Secretaria Nacional de Segurança Pública como os de maior relevância. Entre eles está a Cartilha de Emendas Parlamentares, que vai orientar sobre como deputados e senadores podem destinar verbas para o setor – refletindo diretamente na eficiência das políticas públicas.

Representando o Poder Legislativo, o deputado federal major Vitor Hugo parabenizou o governo federal por se deslocar presencialmente até “a ponta da linha” para escutar os operadores que estão efetivamente enfrentando a criminalidade, e por começar as atividades em território goiano, que apresenta bons resultados na área sob gestão de Caiado. Conforme relatou, o Senasp Itinerante irá impulsionar o país a suplantar uma série de problemas, como homicídios, estupros, morte de policiais e roubos. “Tenho ajudado naquilo que posso em relação aos recursos e quero ajudar ainda mais”, afirmou.

Outro tema é o Sinesp Agente de Campo, um aplicativo gratuito para uso exclusivo das forças de segurança. A partir dele, as polícias terão acesso a um banco nacional de dados contendo mandados de busca, boletins de ocorrência e informações sobre veículos. “Essa integração é fundamental para uma repressão qualificada à criminalidade. Desde já Goiás tem à disposição as informações, com o banco de dados, para agregar esse novo sistema”, explicou o coronel Paim.

Também fazem parte dos sete eixos: o fortalecimento das Instituições de Segurança Pública; o projeto de valorização dos profissionais de Segurança Pública, o Sinesp PPE (Procedimentos Policiais Eletrônicos) e Sinesp CAD (Central de Atendimento e Despacho); as políticas de prevenção à violência; e o Sinesp Geointeligência. A utilização das ferramentas ou criação de estratégias serão discutidas durante os encontros em Goiânia.

Estiveram presentes ao lançamento do programa o procurador-geral de Justiça, Aylton Vechi; os secretários de Estado coronel Luiz Carlos de Alencar (Casa Militar) e Tony Carlo (Comunicação); o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Renato Brum; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Esmeraldino Lemos; o delegado-geral de Polícia Civil, Odair José Soares; e o superintendente da Polícia Técnico-Científica, Marcos Egberto Brasil de Melo.

Também compareceram a juíza auxiliar Sirley da Costa, representando o Tribunal de Justiça de Goiás; o comandante da Guarda Civil Metropolitana, Wellington Paranhos, representando o prefeito Iris Rezende; os secretários estaduais de Segurança Pública Alexandre Bustamente (Mato Grosso), Antônio Carlos Videira (Mato Grosso do Sul) e Anderson Torres (Distrito Federal); o superintendente regional da Polícia Rodoviária Federal, Vinicius Veiga Fleury; a superintendente regional da Polícia Federal de Goiás, delegada Cassandra Parazi; o diretor-geral de Administração Penitenciária, coronel Agnaldo Augusto da Cruz; além de representantes das forças de segurança pública.

Visita ao Batalhão Rural

Ainda acompanhado do coronel Paim e de secretários estaduais de segurança pública de dois estados do Centro-Oeste e do Distrito Federal, o governador Ronaldo Caiado visitou o Batalhão Rural, onde a comitiva conheceu o Centro de Comando e Controle Rural. A estrutura foi estrategicamente criada para o combate de crimes praticados em propriedades rurais.

Atualmente, cerca de 30 mil propriedades já foram cadastradas e são georreferenciadas pela Polícia Militar de Goiás. “Ainda tem uma demanda grande, mas a sensação de segurança mudou e hoje essa estratégia encoraja as pessoas a continuarem no campo”, afirmou o governador.