6/20/2021 09:00:00 PM


A ordem de serviço para início das obras será assinada na segunda-feira (21/06), pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB). O investimento é de cerca de R$ 27 mi na estrutura, que vai gerar aproximadamente 300 empregos

Fotos: Renato Alves.

Mais uma importante obra para o trânsito do DF vai sair do papel: será assinada nesta segunda (21) a ordem de serviço para o início da construção do viaduto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig). O Governo do Distrito Federal (GDF) vai investir cerca de R$ 27 milhões na estrutura, que fica na intersecção da Epig com o Sudoeste e o Parque da Cidade. A obra vai gerar aproximadamente 300 empregos.

O viaduto da Epig, que se chamará Luiz Carlos Botelho, é um dos 49 que estão em construção, manutenção ou que o GDF já entregou desde 2019. O investimento nessas obras, até agora, é de aproximadamente R$ 280 milhões. Isso mostra o compromisso deste governo em trabalhar para garantir mais segurança, conforto e agilidade para os motoristas que trafegam pela região, diariamente.



A Epig é uma via de ligação para as saídas Oeste e Sul do DF. A partir da nova estrutura, os semáforos na região serão removidos, para melhorar a mobilidade da via na altura do Sudoeste, que atualmente sofre com constantes retenções de veículos.

Os trevos na Epig serão construídos em trincheiras, de forma subterrânea. Com a mudança, quem sair do Parque da Cidade em direção ao Sudoeste não terá mais de passar por semáforos e retornos; seguirá direto para a avenida das Jaqueiras, passando sob a Epig. Também vai permitir a saída do Sudoeste, na altura da avenida, e o acesso à estrada parque no sentido Plano Piloto — e vice-versa — sem a necessidade de retorno.

Em breve, outras duas obras de arte sairão do papel. A licitação do viaduto do Riacho Fundo deve ser realizada na próxima quarta (23), enquanto a do Itapoã-Paranoá vai ser concretizada em 6 de julho

O secretário de Obras e Infraestrutura, Luciano Carvalho, destaca o impacto que a estrutura terá para os acessos às saídas Oeste e Sul . "Esta é mais uma importante obra que compõe o Corredor Eixo Oeste que tiramos do papel. Esse viaduto vai trazer mais fluidez ao tráfego desde a EPTG até o Eixo Monumental", explica.

Esta visão é reforçada pelo diretor-geral do DER/DF, Fauzi Nacfur Jr, que evidencia os benefícios do viaduto da DF-011, como é conhecida a Epig. "Com esta nova obra de arte especial, terá fim o gargalo que se forma tanto na entrada quanto na saída da estrada, principalmente nos horários de pico. É mais uma rodovia contemplada com uma grande obra para melhorar a mobilidade no DF", afirma.

Já a administradora regional do Sudoeste/Octogonal, Tereza Lamb, ressalta os benefícios que a estrutura vai trazer para o trânsito interno do Sudoeste, Octogonal e adjacências. "Será importante para a população não só da região como também de todo o DF poder trafegar sem os semáforos e retornos, pois os veículos poderão circular de forma mais rápida e fluida", aponta.

Mais obras pelo DF
O Viaduto do Torto, que faz parte do Complexo Viário Governador Roriz , foi construído a um custo de R$ 90 milhões e foi a última parte da ligação Torto – Colorado entregue pelo GDF. Já no Recanto das Emas, o tão esperado viaduto que vai desafogar a entrada da região está com as obras a todo vapor.

Em breve, outras duas obras de arte sairão do papel. A licitação do viaduto do Riacho Fundo deve ser realizada na próxima quarta (23), enquanto a do Itapoã-Paranoá, ao que tudo indica, vai ser concretizada em 6 de julho. Nas duas construções, o GDF pretende investir, respectivamente, cerca de R$ 17 milhões e R$ 35 milhões.

Na região do Jardim Botânico, o governador Ibaneis Rocha anunciou recentemente a construção de um viaduto nas proximidades do balão da Escola de Administração Fazendária (Esaf). O investimento aproximado será de R$ 20 milhões e, no momento, o GDF trabalha para conseguir as licenças ambientais do projeto.

A saída Norte do DF, que já foi presenteada com o Complexo Viário Governador Roriz, também contará com dois novos viadutos que irão ajudar no fluxo de carros que trafegam pela região. A expectativa é que o de Sobradinho seja liberado para licitação pela Caixa Econômica Federal na próxima semana. Com projeto aprovado, o GDF irá investir em torno de R$ 34 milhões na obra.

O viaduto de Planaltina também já possui projeto aprovado e, no momento, o GDF trabalha para definir o orçamento e os recursos financeiros para custear a obra.





Ordem de serviço libera mais obras de melhorias em Vicente Pires, os investimentos serão de R$ 35,6 mi com geração de 600 empregos, o documento foi assinado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), o chefe do executivo local também visitou a obra da Unidade de Pronto Atendimento de Vicente pires, que terá capacidade de atender 4,5 mil pacientes por mês, Ibaneis também conferiu a finalização da ponte da Rua 4 e visitou a feira



As obras de construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Vicente Pires seguem em ritmo acelerado e receberam, na manhã deste sábado (19), a vistoria do governador Ibaneis Rocha. O equipamento público é o primeiro da região administrativa – onde vivem cerca de 72 mil pessoas, segundo a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (Pdad) de 2019 – e faz parte de um pacote de melhorias de infraestrutura inéditas promovidas pelo Governo do Distrito Federal (GDF).  O governador Ibaneis Rocha assinou na manhã deste sábado (19) a ordem de serviço que libera a execução de novas obras de reestruturação de Vicente Pires. Serão investidos R$ 35.651.105,89 com geração de 600 empregos.

No total, serão construídos 228,9 mil metros quadrados de pavimentação; 10,6 mil metros de drenagem; 69,5 mil metros quadrados de calçadas e 398 metros de galeria subterrânea em Vicente Pires. Os trabalhos executados são de drenagem, pavimentação, calçadas e meios-fios em trechos das ruas 5, 6 e 12; calçadas e meios-fios nas ruas 8 e 10; e rede de drenagem pluvial em método tunnel liner por baixo da via Estrutural. Ao todo, Vicente Pires já recebeu cerca de R$ 600 milhões em investimentos até agora. Localizada em uma das principais vias da região, na Rua 10, a UPA de Vicente Pires vai receber R$ 6 milhões em investimentos em infraestrutura e aquisição de equipamentos médico-hospitalares. Este é um dos sete equipamentos do mesmo porte que estão sendo construídos no DF.

"A obra já está bastante avançada e vai trazer para Vicente Pires o que a população daqui merece: acesso a atendimento público de saúde", declarou Ibaneis.

A UPA de Vicente Pires segue o modelo básico de estrutura das unidades. Além de urgência e emergência, terá dois leitos para suporte crítico emergencial, seis de observação, um leito de isolamento, dez poltronas de medicação/inalação e três consultórios. Vai oferecer ainda exames laboratoriais de raios-X e urgência, e capacidade de realizar até 4,5 mil atendimentos por mês.



Ponte da Rua 4
Em visita por Vicente Pires, o governador Ibaneis foi conferir a finalização da construção da ponte que interliga a Rua 4 à Avenida da Misericórdia. Já são 95% do projeto executado. A obra de arte, que recebeu no início as defensas metálicas nas laterais da pista, vai ganhar também calçadas ao longo da via que chega até ela. Os 4 mil metros de meios-fios da via também já foram colocados.

"Vamos entregar uma cidade de verdade e totalmente regularizada, pois a gente espera garantir as escrituras de compra dos terrenos", garantiu Ibaneis, que finalizou a manhã na cidade passando pela Feira do Produtor.

Fotos: Renato Alves.
 
"Nós transformamos um lamaçal numa cidade, um 'poeiral' numa cidade, e eu fico feliz em ver as pessoas que moram aqui contentes por, finalmente, poderem viver numa região estruturada", disse Ibaneis.

No total, serão construídos 228,9 mil metros quadrados de pavimentação; 10,6 mil metros de drenagem; 69,5 mil metros quadrados de calçadas e 398 metros de galeria subterrânea. Todas são intervenções remanescentes dos projetos aprovados há mais de dez anos e que sofreram alterações diante do crescimento da cidade na última década.

"Esse contrato vai juntar várias pontas de serviços que ficaram soltas dos contratos anteriores e não puderam ser executados", explicou o secretário de Obras do DF  Luciano Carvalho de Oliveira.

Rede interligada
De acordo com o administrador regional de Vicente Pires, Daniel de Castro, as obras remanescentes vão, enfim, interligar 100% da rede pluvial de Vicente Pires, que atualmente está cerca de 93% pronta. "Toda intervenção traz desconforto para proporcionar melhorias. O que será feito agora vai acabar de vez com os alagamentos na cidade."

A solenidade ocorreu na Rua 1, com a presença de autoridades políticas como o secretário de Governo José Humberto; de Obras Luciano Carvalho; de Projetos Especiais Roberto Andrade; além da ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda; e da deputada federal Celina Leão; e do distrital e líder de governo, Hermeto. De lá, o governador partiu para visitar as obras da Rua 12. A previsão de conclusão das novas intervenções é de até 14 meses.

A professora aposentada Gislayne Selma, 56 anos, é moradora da Rua 3 da Colônia Agrícola Samambaia. A conclusão da rede pluvial foi feita, faltando agora a pavimentação asfáltica e a construção das calçadas. "Vai mudar tudo o que foi interrompido, como as linhas de ônibus e o acesso de cadeirantes, que agora terão por onde passar", declarou ela.

Com a chegada do período de estiagem na região Centro-Oeste, a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa) lança na segunda-feira (21/6) campanha de utilidade pública que aborda, por meio da literatura de cordel, a importância da manutenção do consumo responsável da água. Com o conceito "Água, Use, Não Abuse e Economize", as ações planejadas se estenderão até o início de outubro, quando geralmente se intensificam os efeitos da seca no DF

A manifestação artística, popularizada no nordeste do Brasil, marca todas as peças da campanha, com o objetivo de orientar a população de maneira lúdica para a prática do consumo consciente e reforçar a relevância de pequenas atitudes que podem fazer a diferença na conservação da água.

O uso da técnica de xilogravura e do gênero literário poderão ser vistos em painéis luminosos instalados em rodovias de áreas rurais e urbanas, mídia em ônibus e metrô, redes sociais, sites, blogs, portais e TV.  

Os versos rimados também estarão presentes em spots veiculados em emissoras de rádio e no desenho animado educativo Caninópolis. A intenção é atingir consumidores de todas as idades.

6/20/2021 08:15:00 PM


Agricultores investem em variedades mais adaptadas às condições da região. Safra 20/21 deve consolidar Goiás como quarto maior produtor do grão no país, de acordo com Conab. Estimativa é de 346,8 mil toneladas, aumento de 4,2% em relação à última colheita. Governador destaca "tecnologia, aproveitamento da água da chuva e capacidade de intercalar com outros plantios"


Fotos: Pedro Lifer.

Em Jussara, Caiado faz abertura oficial da colheita da safra 2021 de feijão irrigado do Vale do Araguaia: "A região apresenta um dos maiores percentuais de produtividade de áreas plantadas de grão" (Fotos: Hegon Corrêa)

O governador Ronaldo Caiado abriu, neste sábado (19/06), a colheita da safra 2020/2021 de feijão irrigado do Vale do Araguaia, na Fazenda Maria Helena, município de Jussara.  "É uma produção altíssima na região, com tecnologia, aproveitamento de água de chuva e capacidade de intercalar com outros plantios, como soja e, em seguida, criação de gado", afirmou.

Para Caiado, o objetivo é fomentar um tripé dentro da agropecuária brasileira, com tecnologia, sustentabilidade e rotatividade de culturas. "Essa região apresenta um dos maiores percentuais de produtividade e atinge mais de 20 mil hectares de áreas plantadas de feijão. É uma das melhores do Brasil", destacou.

Caiado conheceu a estrutura da fazenda, que é uma das pioneiras na produção de feijão irrigado no Vale do Araguaia, e também operou uma colheitadeira, marcando o início oficial da colheita da safra na região. Para preservar o solo, a área passa por rotação de culturas como soja e gramíneas perenes.

Ao iniciar a solenidade de abertura da colheita, o proprietário da Fazenda Maria Helena, Walter Baiano, agradeceu a presença de todos. "É um prazer ter todos aqui, uma satisfação grande", disse

Ao representar a prefeita de Jussara, Maria Idali da Silva Bontempo, conhecida como Branca, o vice-prefeito, Adriano Dias da Silva, reforçou a importância do agronegócio para o município. "Hoje, Jussara é referência nacional em produção de grãos e proteína animal, e desperta interesse de vários investidores do ramo, porque tudo que aqui se planta, se colhe com qualidade", pontuou.

Da mesma forma, o presidente da Associação dos Produtores do Vale do Araguaia (Aprova) e organizador do evento, Antônio Celso Barbosa Lopes, elogiou a atuação de Ronaldo Caiado à frente do Governo de Goiás. "A gente reconhece o esforço, ainda mais nesta época de pandemia. O senhor está fazendo um milagre, está tirando coelhos da cartola para manter o Estado funcionando e atendendo às necessidades", destacou.

Atualmente, a Aprova conta com 110 produtores associados, que somam 20 mil hectares irrigados de feijão carioca. A produção chega a 50 sacas por hectare.

Na sequência, o deputado federal e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, evidenciou a ligação entre Caiado e o setor agrícola. "Um homem que, por mais de 30 anos, dedicou toda a sua vida na defesa da classe do produtor rural. Hoje o agronegócio brasileiro tem as digitais do nosso governador", ressaltou.

Também presente no evento, o prefeito de Britânia, Marconni Pimenta da Silva, realçou que o segmento não parou, mesmo em face da pandemia da Covid-19, e "não vai parar". "Tenho certeza de que essa região produzirá muito mais do que produz, com esses braços fortes dos nossos produtores", avaliou.

Produção

Goiás deve se consolidar como o quarto maior produtor de feijão do país na safra 20/21, de acordo com dados divulgados em junho pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A produção da safra 20/21 é estimada em 346,8 mil toneladas, aumento de 4,2% em relação à última colheita. Foram 144,5 mil hectares plantados, 4,1% a mais do que na safra 19/20.

A produtividade nas lavouras goianas de feijão também é destaque nacional. Entre os principais produtores, Goiás é o estado com maior produtividade média (2,4 mil quilos por hectare). Também houve aumento de 0,1% em relação à safra 19/20.

Conforme o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça, o trabalho é realizado em conjunto com o setor produtivo, para que a produção de feijão no Estado seja cada vez mais competitiva.

"Os bons números que esperamos nessa safra representam empregos no campo e um produto de qualidade na mesa do goiano", disse o secretário Tiago Mendonça. "Agradeço aos nossos produtores que seguem trabalhando e investindo em nossa terra, fazendo com que Goiás se destaque tanto na produção quanto na produtividade média desse grão", pontuou. "Seguimos também trabalhando, com as orientações de nosso governador, para fortalecimento das cadeias produtivas e do produtor goiano", afirmou.

Desenvolvimento

A produção agrícola permitiu o intenso desenvolvimento da região, conforme destacado por deputados estaduais presentes no evento. Para o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, este é um momento histórico para a região do Vale do Araguaia. "O setor agropecuário dá cada vez mais provas de que é a mola propulsora da economia em nosso país", disse.

Na sequência os deputados estaduais Thiago Albernaz e Amilton Filho também manifestaram alegria em ver a evolução do Vale do Araguaia. "Estamos vivenciando a transformação da realidade dessa região, com a perspectiva de desenvolvimento, crescimento, trazendo emprego e renda e multiplicando os ganhos. Algo que qualquer um de nós não pensava nisso cinco, 10 anos atrás", salientou Albernaz. "Isso aqui é motivo de orgulho não só para vocês, mas para todo o Estado de Goiás, ter uma região produtora de feijão, responsável por 10% da produção nacional, é algo muito relevante", completou Amilton Filho.

Participaram do evento a esposa do produtor rural, proprietário da fazenda, Walter Baiano, Ana Paula, e filhos; o comandante da 13ª Companhia Independente do Corpo de Bombeiros Militar (CBMGO), major Rafael Gomes; o subcomandante do 4º Comando Regional da Polícia Militar (PM-GO), coronel Cleyton de Oliveira; os prefeitos Erivaldo Alexandre da Silva (Itapirapuã), Adelícia Moura da Costa (Israelândia), Vilmar Maciel (Montes Claros de Goiás).

Ainda os vice-prefeitos Luiz Roberto Fernandes (Britânia) e Luís de Assis Freire (Santa Fé de Goiás); o representante da prefeita de Matrinchã, Ivânia Alves Fernandes Pessoa, Moacir Lucas; os presidentes de Sindicato Rural Artur Junqueira (Jussara) e Wagner Marchesi (Britânia); a coordenadora Regional de Educação (CRE), Helenilza Maria de Jesus Oliveira; ex-prefeitos; presidentes de Câmaras Municipais; vereadores de municípios da região; e produtores rurais.


A Guarda Municipal realizou na manhã desta sexta-feira, 18 de junho, na Câmara Municipal de Valparaíso de Goiás, a cerimônia de hasteamento das bandeiras, como ato solene em comemoração ao aniversário da cidade, que completou 26 anos de emancipação político-administrativa na última terça-feira, 15 de junho



O evento contou com parte do efetivo da GCM e, segundo o superintendente Edmilson José, o ato homenageou ainda o agente Eliton Gomes da Silva, vítima da Covid-19. "Quero aproveitar o momento para homenagear nosso amigo Eliton Gomes que prestou um bom serviço para a comunidade, desde a criação da Guarda", pontuou.

Placido Cunha, presidente da Câmara de Valparaíso de Goiás, aproveitou o momento para reforçar a importância da corporação. "Percebemos o carinho que vocês têm pela cidade e o capricho e disciplina no desempenho do trabalho, além de ter um comando ativo, que orienta e disciplina a Guarda e faz com que essa corporação seja cada dia melhor. Sou um admirador de vocês e esta Casa está à disposição, porque o papel dos vereadores também é zelar pela comunidade", concluiu Placido.

Participaram da solenidade os vereadores Placido Cunha, Jorge Recife, Alceu Gomes, Paulo Brito, Brandão, Walison Lacerda, Tião da Padaria, Jabá, servidores e parte do efetivo da Guarda Municipal.

Assessoria de Comunicação da Câmara de Valparaíso de Goiás

Texto: Juliana Gentila

Fotos: Cleben Lopes



Fora do centro da capital do país, outras 32 regiões administrativas também estão repletas de pontos turísticos. Roteiros, muitas vezes desconhecidos pelos próprios moradores do Distrito Federal, estão sendo montados desde o início da atual gestão pela Secretaria de Turismo (Setur) em parceria com as administrações regionais. O objetivo é mostrar para a população e visitantes que o turismo no DF vai muito além do Plano Piloto  


Em entrevista ao portal, a titular da Setur, Vanessa Mendonça, explica de que forma o órgão tem atuado para identificar e estruturar esses locais para receber turistas, como o lançamento do programa Turismo em Ação. A secretária também comenta sobre a abertura de mais unidades do Centro de Atendimento ao Turista (CAT) e fala da importância dessas iniciativas para fomentar a economia e gerar emprego e renda. "O turismo rural cresceu mais de 50% na pandemia", contabiliza.

Confira, abaixo, os principais trechos da entrevista.

1-) O que a Setur tem feito para estimular o turismo em todo o DF?
O turismo finalmente chegou às regiões administrativas. Esse é o resultado da gestão do governador Ibaneis Rocha, que sempre pede para cada secretário alcance aqueles que mais precisam. Desde o início do governo, eu comecei a caminhar por todas as cidades para identificar os pontos turísticos e transformar os que já existem em uma rota estruturada e qualificada. Com esse objetivo, lançamos o programa Turismo em Ação.

2-) Como funciona esse programa?
O Turismo em Ação chegou para ressignificar cada espaço e equipamento público que as regiões administrativas possuem, mas que pelo olhar do turismo ganham um significado muito maior. Trabalhamos na estruturação, identificando e visitando cada um desses locais para conhecer os pontos fortes e aqueles que precisam ser melhorados. Qualificamos os colaboradores das cidades em parceria com os administradores regionais, que são muito comprometidos com a população e têm feito um trabalho maravilhoso. Por fim, elaboramos um miniguia muito bonito – em inglês e português – com explicações e fotos de cada monumento. Todo esse material também fica disponível no site da administração e da secretaria.

3-) O Turismo em Ação também é uma forma de fomentar a economia e gerar emprego e renda?
Sim. Como expliquei, trabalhamos em eixos: um é a estruturação do roteiro da região administrativa – identificando esses locais. A próxima etapa é a qualificação. Solicitamos ao administrador duas ou três pessoas para que nós possamos qualificar para esse atendimento ao turista. Após essas duas primeiras fases, há a promoção. Precisamos fazer com que a nossa população saiba que lá em Brazlândia há a maior basílica da América Latina ou que a Casa do Cantador, em Ceilândia, é obra de Oscar Niemeyer fora do Plano Piloto, por exemplo.
Temos a inovação também. Conversamos com empresários das cidades sobre como inovar no negócio. Além disso, o programa também ajuda no acesso a importantes iniciativas de fomento, como benefícios do Fungetur [Fundo Geral do Turismo], linha de crédito histórica junto ao BRB [Banco de Brasília] – instituição financeira responsável por operar o repasse de R$ 521 milhões feito pelo Ministério do Turismo, com o objetivo de injetar dinheiro em empreendimentos do setor.

4-) Esse programa já chegou a quantas cidades? Quais serão as próximas?
Já são sete regiões contempladas: Brazlândia, Ceilândia, Gama, Lago Sul, Sobradinho, Planaltina e Riacho Fundo II. Hoje [sexta, 18] será a vez do Guará. Vamos entregar trinta carteiras de artesanato aos novos artesãos que foram qualificados. Faremos uma série de visitas, como na feira, em parques, igreja. O nosso objetivo é mostrar que Brasília é muito mais do que as pessoas imaginam, inclusive para nós que moramos aqui.

5-) Então, o incentivo ao turismo regional também é feito para o próprio morador da capital?
Esse é o objetivo principal. Falo muito que a nossa cidade tem que ser muito boa para a população. Se ela é boa para nós, será ainda melhor para o visitante. O que nós temos percebido é que o que fizemos nesses dois anos e meio é reconhecido pela população, até no sentido de as pessoas descobrirem lugares que não conheciam em Brasília.
Nesses locais também foram inaugurados os centros de atendimento ao turista… Inauguramos os CATs junto ao programa Turismo em Ação. Sempre é em uma sala da administração da cidade. A ideia é valorizar o órgão, a estrutura. A cada semana visitamos uma cidade e esse evento já é o lançamento do programa e a inauguração de um centro. Antes desse dia a equipe já foi lá, mapeou, reuniu os empresários e definiu a rota.
O objetivo é conectar o Centro de Atendimento do Turista que está lá, no desembarque do aeroporto de Brasília, com as cidades. Já estamos fazendo uma conexão com todas as regiões administrativas. Pela primeira vez na história da capital, um governo olha e ressignifica cada uma das RAs, valorizando o trabalhador, o empreendedor, a iniciativa privada e os nossos equipamentos públicos pelo olhar do turismo.

6-) O DF também tem uma grande área rural. Como estão os incentivos nesses locais?
O turismo rural cresceu mais de 50% na pandemia. Há o ecoturismo, a contemplação, o agroturismo. Estamos trabalhando no desenvolvimento da plantação de uvas. Temos a Vinícola Brasília na região do PAD-DF [Programa de Assentamento Dirigido do Distrito Federal]. Na Rota do Cavalo, em Sobradinho, por exemplo, vamos instalar mais de 60 placas de sinalização. É um trabalho integrado com todas as demais secretarias, órgãos e com cada administrador.

Pacto tem como objetivo aperfeiçoar e atualizar ainda mais o nível de conhecimento dos mais de 15 mil juízes da AMB, que também se estende aos seus dependentes, com os mesmos benefícios de até 55% de desconto em centenas de cursos de pós-graduação e descontos incríveis na graduação, em todas as modalidades Presencial, Semipresencial, Flex e Digital

A constante busca do homem por sabedoria, aliado ao hábito de nunca parar de estudar e sempre conhecer o novo, são uns dos principais pilares que deve-se ser difundido para um futuro melhor. A partir desta reflexão, ofertar oportunidades de ensino para contínuos aprendizados em todos os níveis sociais, é uma das grandes missões que a Estácio tem diante a sociedade. 


Perante isto, a instituição de ensino superior firmou um convênio de grande contribuição com a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), para difundir este princípio entre os mais de 15 mil juízes, concedendo aos colaboradores, associados e seus dependentes, bolsas de até 55% de desconto durante todo o curso, válidas em âmbito nacional para centenas de cursos de pós-graduação em todas as áreas do conhecimento e cursos de graduação disponíveis nas modalidades Presencial, Semipresencial, Flex e Digital com descontos incríveis. No caso dos cursos stricto sensu de mestrado e doutorado, o desconto também é válido para mensalidades das disciplinas isoladas disponíveis no convênio.


"A Estácio é uma instituição de ensino que está presente em todo território nacional, tendo seu principal objetivo levar a educação e o conhecimento para todas as classes sociais, exemplo disso é o convênio com a AMB, que é de extrema relevância e importância para nós, pois, reforça ainda mais o nosso interesse por uma educação constante, promovendo e inspirando a cada dia os estudos em todos os níveis, de um graduando, a doutores, empresários e magistrados”, pontua, o reitor da Estácio Brasília, Denis Lopes.  


De acordo com a presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, Dra. Renata Gil, o convênio pactuado entre a entidade e a Estácio traz um importante movimento ao aperfeiçoamento dos magistrados no País, pois existe uma demanda permanente para a participação em cursos de aperfeiçoamento, e atualmente, a nossa Escola Nacional tem um método evolutivo de trabalhar da forma como os juízes precisam, tanto na teoria quanto na prática.


“Com a abertura da escola externa, as relações jurídicas e decisões do Supremo, entendemos que a AMB deveria ampliar o papel e buscar novas parcerias de ampliar o acesso à capacitação, bem como, o portfólio de cursos de longa e curta duração, de modo que atenda às necessidades e o perfil de cada juízo, portanto, essa parceria muito nos orgulha, pois os nossos associados têm um alto grau de exigência e satisfação de estar conosco, e por isso, nossa responsabilidade aumenta e precisamos entregar um serviço de excelência”, disse.


O Coordenador de Relações Governamentais da Estácio, Pedro Ferreira, ressalta a relevância do convênio celebrado com a AMB. “É com grande satisfação que nós, uma Instituição de Ensino Superior que tem sua história iniciada com um curso de Direito há mais de 50 anos, firmamos essa parceria com importante entidade representativa e tão atuante na sociedade como a Associação dos Magistrados Brasileiros”.


"É uma grande honra para nós ter esse convênio com a Estácio, porque essa oferta vai muito mais além de só aperfeiçoar os juízes, pois, eu sempre digo que o magistrado que está capacitado é banho social, então, não é só a magistratura que ganha e sim toda sociedade”, comenta a Dra. Marcela Carvalho Bocayuva, coordenadora da Escola Nacional da Magistratura. 


O evento também contou com uma mesa redonda sobre liderança feminina, com a participação da Dra. Renata Gil (Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros), Claudia Romano (VP de Relações Governamentais, Sustentabilidade e Comunicação da Estácio), Denis Lopes (Reitor da Estácio Brasília) e Andreia Viana (Pró-reitora Acadêmica da Estácio Brasília). Durante pouco mais de uma hora de conversa, os participantes levantaram pontos importantes sobre “Liderança Feminina” e o papel da mulher na sociedade. Relataram exemplos de superação, empenho e o quanto se destacam em suas multifunções. 


A vice-presidente de Relações Governamentais, Sustentabilidade e Comunicação da Estácio, Cláudia Romano, destacou o belo trabalho que a instituição desenvolve com as mulheres durante mais de cinco décadas.


"Nós temos trabalhado muito ao longo destes mais de 50 anos, de forma muito séria e comprometida com as questões sociais, meio ambiente, governança e igualdade, na Estácio temos um time lindo com muitos colaboradores, comprometidos e dedicados, sendo que 53% deles são mulheres, e muitas delas em cargos de liderança, gerência e diretoria, pois, lutamos justamente para que nossas mulheres alcancem lugares altos e tenham sempre um ambiente muito favorável de trabalho", destacou Cláudia.


A solenidade para a celebração do contrato foi realizada na última quinta-feira, 10 de junho, na Estácio Brasília, e contou com a presença da Dra. Julianne Freire Marques (secretária-geral da AMB), Dra. Marcela Carvalho Bocayuva (coordenadora da Escola Nacional da Magistratura), Denis Lopes (reitor da Estácio Brasília) e Dra. Marescka Morena (vice-presidente da Subseção de Águas Claras da OAB/DF e coordenadora do Curso de Direito da Estácio Brasília), e Pedro Henricque Motta Ferreira (Coordenador de Relações Governamentais da Estácio).


Convênio


Os colaboradores/ associados / e ou dependentes, que sejam cônjuges, companheiros (as), filhos (as) e enteados (as), que quiserem obter mais informações sobre as bolsas de desconto poderão acessar o link https://bityli.com/dFyvI para serem atendidos por um consultor da Estácio.


Sobre a Estácio   


A Estácio é uma das maiores e mais respeitadas instituições do setor educacional brasileiro. Há mais de 50 anos, proporciona acesso a um ensino de qualidade em larga escala e de maneira única. É uma das instituições pioneiras também no ensino digital, na utilização de aplicativos educacionais e games de aprendizagem, incluindo aplicações que usam realidade virtual. Oferece aulas dinâmicas, com material interativo para que o aluno absorva com qualidade o conteúdo acadêmico. Está presente em 25 estados e no Distrito Federal, por meio do ensino presencial, e em todo o Brasil com o ensino digital, contando com mais de 650 mil alunos matriculados.   


A instituição oferece cursos de Graduação e Pós-graduação, além de soluções corporativas e cursos de extensão. Aposta na tecnologia e na inovação como diferenciais para aprimorar o aprendizado, com currículos alinhados às necessidades do mercado de trabalho. A busca constante pela qualidade acadêmica e os investimentos na área de ensino geraram ótimos resultados nos últimos anos - suas instituições e cursos são reconhecidos pelo MEC com elevados conceitos de qualidade.   


Atuante em projetos que contribuem para o desenvolvimento social e cultural do País, a Estácio apoia iniciativas ligadas ao Esporte, Escola, Cidadania, Cultura, Inovação e Empreendedorismo. O Programa de Responsabilidade Social Corporativa Educar para Transformar reflete o compromisso da instituição de oferecer uma educação acessível e de qualidade e, assim, gerar um impacto positivo para a construção de uma sociedade mais justa.  

Publicidade

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.