Desespero: Segurança de Lêda Borges ameaça apoiadora de Pábio em Valparaíso

 A 2ª Delegacia Distrital de Polícia de Valparaíso de Goiás, investiga ameaça feita por um dos seguranças da deputada Lêda Borges (PSDB). O fato ocorreu neste domingo (1º), no bairro Céu Azul, durante campanha eleitoral no município



Com bandeiraço do 15 na avenida principal do Céu Azul, os apoiadores reuniram uma multidão de apoio a reeleição de Pábio Mossoró e do vereador Elito Gomes.

Durante o ato, adversários passaram pela avenida e um dos segurança chegou ameaçar Helen Vitorya Lemos da Silva [ameaça art. 147 do CPB – ameaça consumado] – conforme boletim de ocorrência nº 16967866, datada em 01/11/2020.



O fato ganhou repercussão após a divulgação de fotos e vídeo em redes sociais, em que aparece um dos seguranças armado ligado a candidata Lêda Borges (PSDB).

1 de 2 




Helen Vitorya disse que, “Estava no bandeiraço junto com meu pai ajudando ele, quando o pessoal rival da deputada Lêda Borges, começou a provocar. Um tal de Leandro pegou e começou a arrumar confusão, empurrando até que chegou momento do ato covarde ameaçando até morte. Estávamos lá para trabalhar não queríamos arrumar confusão com ninguém. Merecemos respeito!. A senhora candidata Lêda Borges, a senhora tem que tomar as devidas providências, porque a senhora é mulher e sabe que merecemos respeito”, declarou Helen em vídeo. (Assista ao vídeo)

Ainda muito chocada com as ameaças, e os atos violentos e intimidatórios, por parte do elemento da oposição, Helen Vitorya, acompanhada de seus pais procuraram a 2ª Delegacia Distrital de Polícia de Valparaíso de Goiás, onde prestou queixa contra o segurança de Lêda Borges (PSDB).

Em desabafo, sua mãe relatou em vídeo a confusão e pergunta a deputada Lêda Borges, “Se ela defende a mulher, que defesa é essa que ela tem a favor da mulher? Ela joga contra e seus cabos eleitorais também, frisou a mãe de Helen. (Veja vídeo)

A deputada Lêda Borges e seu colega da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), apresentaram o Processo Legislativo nº 2440/20, que contempla uma série de medidas sobre a proteção de mulheres em situação de violência (sob grave ameaça ou de risco de morte), durante a vigência do estado de calamidade pública, com efeitos até 31 de dezembro de 2020.

Há um ditado popular que diz: falar é fácil; difícil é fazer. Assim é deputada Lêda Borges, venda os olhos diante da truculência de seu apoiador contra uma mulher.

Tudo Ok Notícias, entrou em contato com a deputada Lêda Borges, mas até o fechamento não retornou a ligação.

Fonte: Tudo Ok Notícias.