Portal do "Programa Mais Capital" reúne um cardápio de estímulos para os empresários do DF

  O empresário Jurandir Pizane encontrou no Emprega DF o incentivo que precisava para enfrentar a pandemia e manter seu negócio | Foto: Paulo H. Carvalho.

Empresário de sucesso no ramo de panificação, Jurandir Pizane, 58 anos, quase desistiu de investir no Distrito Federal. Seus negócios na capital federal andavam no vermelho e com a pandemia do coronavírus os prejuízos aumentaram. Há uma década em Brasília, ele viu no programa Emprega-DF, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), uma alternativa para sair das dificuldades.

"Já estava me preparando para sair do DF. Mas consegui um ótimo incentivo fiscal aderindo ao programa", conta. "Veio uma excelente redução do ICMS apurado. Daí, repensei a vida do meu negócio", explica ele.

Com a adesão ao programa, o empreendedor segue fabricando seus pães no DF, e os comercializa até mesmo para outros estados. Com o objetivo de tornar o Emprega-DF e outros incentivos mais acessíveis, a SDE colocou na praça o Mais Capital. Um programa de atração de investimentos, que apresenta por meio de um site um leque de possibilidade e estímulos para o desenvolvimento da indústria e comércio.

"Na verdade, o que buscamos, é justamente atrair novas empresas e plantas para o DF, além de cuidar com bastante aprumo das que já existem", pontua o Secretário de Desenvolvimento Econômico, José Eduardo Pereira. "O Mais Capital veio para ser um balcão de atendimento. Nele, vamos oferecer todas as possibilidades para os empreendedores", complementa.

"Não queremos o empresário 'quicando' de área em área para saber o que ele precisa. No portal, ele vai poder ver muita coisa. Além do que, vamos acompanhar ele durante todo o processo"Bruno Watanbe, secretário-executivo da SDE

O site do programa é a porta de entrada para o investidor. Ele trabalha com três pilares de benefícios para escolha do usuário: os fiscais, os incentivos imobiliários e os créditos de fomento.

Entre os incentivos fiscais, está o Emprega-DF. Nos imobiliários, há a opção para aquisição de lotes diretamente com a Terracap, por exemplo. Há também a possibilidade de solicitar empréstimos como é o caso do crédito rural ofertado pelo Banco de Brasília (BRB).

"Não queremos o empresário 'quicando' de área em área para saber o que ele precisa. No portal, ele vai poder ver muita coisa. Além do que, vamos acompanhar ele durante todo o processo", afirma o secretário-executivo da SDE, Bruno Watanabe.

Com muitas informações na "palma da mão", Watanabe acredita que investidores poderão olhar com mais atenção para a capital. E os empresários daqui poderão fazer escolhas certeiras para seu negócio. "Agora, todas as possibilidades estão em um balcão único. Isso significa também a redução da burocracia", finaliza.



Veja o passo a passo para obter a CNH digital


1 – Instale o aplicativo "CDT – Carteira Digital de Trânsito" no seu smartphone.

2 – Cadastro de usuário:

– Uma vez instalado o aplicativo, abra e selecione: "Entrar com gov.br"

– Na tela seguinte informe o CPF e selecione "Próxima". (Tela do Gov.br)

– Na próxima tela deverá ser informada a senha do usuário. Caso o usuário não possua conta no Gov.br, deverá criar uma conta. Após criar a conta, deve retornar ao aplicativo e clicar em "Entrar com gov.br".

3 – Baixar a CNH digital:

Após o login, selecionar a opção "Habilitação", em seguida selecionar "Toque aqui para adicionar a sua CNH";

Não estando habilitado, o usuário deve optar por um módulo de autenticação. São eles: "Validação pelo celular (Validação Facial); Certificado Digital (Portal de Serviços Denatran); Sem certificado digital (Validação de balcão do Detran).

Ao escolher a validação facial o usuário deverá:

– Informar o CEP à época da emissão da CNH Física;

– Efetuar a leitura do QR Code;

– Realizar a Validação Facial, atendendo às solicitações do aplicativo;

– Ao final da validação facial, informar o número do telefone;

– Pronto! Está disponibilizada a CNH digital em seu smartphone;

A CNH Digital é uma versão eletrônica da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e tem o mesmo valor jurídico da impressa, que continua sendo emitida aos condutores pelo Detran-DF. O documento em formato digital está disponível desde 2018 pelo órgão estadual de trânsito.

Utilizar a habilitação de maneira eletrônica é fácil. A CNH é acessada por meio de um QR Code presente no documento físico e é disponibilizada por um aplicativo, o CDT (Carteira Digital de Trânsito), da Serpro (Empresa de Tecnologia da Informação do Governo Federal). Esse aplicativo está disponível nos principais sistemas operacionais dos telefones celulares e permite que o condutor gere a CNH sem precisar comparecer a uma unidade de atendimento do Detran DF ou do Na Hora.

O código para baixar a CNH no aplicativo CDT é enviado no e-mail de cadastro do cidadão. Há também a opção de acesso pelo site do Detran-DF na aba "Serviços" (Desça até o ícone "CNH – Carteira Nacional de Habilitação" e clique em "Consultas e Acompanhamentos". Em seguida, clique em "Consulta do código de segurança da CNH digital")

Os motoristas que estão com a habilitação vencida ou a vencer em 30 dias podem fazer o pedido de renovação da CNH, de forma online, pelo portal (https://portal.detran.df.gov.br/) ou Portal de Serviços do DETRAN-DF. O condutor, no entanto, não deve ter qualquer tipo bloqueio no prontuário, como suspensão, por exemplo.  

Já para condutores com a habilitação emitida antes da nova tecnologia digital – sem o QRCODE- é preciso solicitar uma segunda via do documento para obter a versão online. A solicitação também pode ser feita pelo site ou aplicativo do Poupatempo. O valor da taxa é o mesmo da renovação.

O Departamento Nacional de Trânsito do Distrito Federal (Detran/DF) é o primeiro órgão fiscalizador de trânsito a oferecer aos condutores o CRLVe, que coexistirá com o documento impresso. A expectativa é de que até 31 de dezembro deste ano, todos os Detrans adotem a tecnologia, conforme determinação da Resolução Nº 720/2017 do Contran.

 O documento digital será disponibilizado no mesmo aplicativo da Carteira Nacional de Habilitação digital (CNHe), sistema operacionalizado pelo Serpro desde outubro de 2017. Também será possível baixar o arquivo em formato PDF, com assinatura digital, para ser utilizado em alguma necessidade onde se exija um documento autenticado.

 
Como baixar o aplicativo do Denatran: CARTEIRA DIGITAL DE TRÂNSITO
 
Baixe o aplicativo da Carteira Digital de Trânsito nas Lojas App Store (iOS) ou Play Store (Android), gratuito.
Após realizar o cadastro no aplicativo, será encaminhado para o e-mail cadastrado um link para a validação do processo.

Observações:

Para quem já possui o aplicativo CNH Digital, será necessário fazer a atualização desse aplicativo, o qual será transformado em Carteira Digital de Trânsito.
Quando houver necessidade de trocar o aparelho em que o aplicativo estiver instalado, basta baixar novamente a Carteira Digital de Trânsito no aparelho novo, com mesmo CPF e senha de acesso e automaticamente o antigo será bloqueado.
Os documentos incluídos ficarão disponíveis no aplicativo independente de acesso à internet.

 Acesse o tutorial do Portal de Serviços do Denatran (https://portal.detran.df.gov.br/)

Etapas para a inclusão de documentos digitais:

 
Carteira Nacional de Habilitação Digital (CNHe)

1. Incluir no aplicativo Carteira Digital de Trânsito o documento. Será solicitado o número de registro da CNH, encontrado no documento conforme imagem abaixo:

2. O aplicativo vai pedir para você criar um PIN de acesso (senha), de quatro dígitos numéricos, que será solicitada sempre que for acessar os documentos digitais incluídos na carteira. Isso foi criado para facilitar o acesso, já que a senha do portal é mais complexa, com letras e números.
3. Para acessar, abra o aplicativo, clique em CNH Digital e defina um PIN de acesso.

OBSERVAÇÕES:
• Se sua CNH foi emitida a partir de maio/2017, poderá verificar que possui QR Code, ele se localiza na parte interna do documento. Anterior a este mês não será possível emitir a CNH Digital.
• É necessário atualizar previamente os dados cadastrais no Detran presencialmente, por telefone no 154 ou por meio do Portal de Serviços do Detran . A CNH é um documento que tem fé pública. Se, por algum motivo, já possuir certificado digital, não é necessário vir ao Detran.
• A validação desse documento poderá ser feita por meio do QR Code com o aplicativo para leitura de QR Code do Denatran, Lince.
• Quando da emissão de nova CNH, não será necessário o documento novamente pois a atualização será automática, desde que tenha sido informado o telefone atualizado no ato da abertura do processo.



A renovação é eletrônica, via Central de Informações do Bolsista. Com a criação do Programa Universitário do Bem (ProBem), os contemplados pelo Bolsa Universitária migrarão de forma automática para o novo projeto. O procedimento é um dos requisitos obrigatórios para a permanência no quadro de beneficiários para 2021/1




Atualmente, as bolsas de estudos da OVG atendem cerca de 9 mil universitários em situação de vulnerabilidade social em todo o Estado.

Termina no domingo, dia 31, o prazo para a renovação das bolsas de estudo oferecidas pelo Governo do Estado, por meio da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG). O procedimento é um dos requisitos obrigatórios para a permanência no quadro de beneficiários para 2021/1.

A renovação deve ser realizada de forma eletrônica, via Central de Informações do Bolsista. Com a criação do Programa Universitário do Bem (ProBem), os contemplados pelo Bolsa Universitária migrarão de forma automática para o novo projeto.

Para renovar o benefício, os universitários precisam acessar o site ovg.org.br, clicar no banner do ProBem e seguir o passo a passo: atualizar os dados pessoais e do grupo familiar; enviar os documentos solicitados; responder à pesquisa e selecionar sua preferência de análise socioeconômica para o próximo semestre (2021/2).

As opções são: via Indicador Multidimensional da Pobreza, a partir dos dados contidos no CadÚnico, de acordo com os critérios do ProBem, ou pela renda, conforme os critérios antigos do Bolsa Universitária. Após essa etapa, basta que o estudante assine e emita eletronicamente o Termo de Adesão.

De acordo com a diretora do ProBem, Rúbia Prado, todos os bolsistas que cumpriram os requisitos no último semestre, poderão renovar o benefício e migrar automaticamente para o novo formato de concessão das bolsas de estudo. "Pedimos que os bolsistas não deixem para a última hora. É importante ressaltar que a migração desses veteranos do Bolsa Universitária para o ProBem ocorrerá de forma automática após a renovação do benefício", destaca Rúbia.

Atualmente, as bolsas de estudos da OVG atendem cerca de 9 mil universitários em situação de vulnerabilidade social em todo o Estado. Para manter o benefício, eles são estimulados a se envolverem em ações sociais em prol da sociedade.

No último semestre, em decorrência da pandemia da Covid-19, os estudantes puderam contabilizar pontos por meio da participação em lives promovidas ou apoiadas pela OVG, pela doação voluntária de sangue ou plaquetas e por meio de cursos on-line de capacitação.

Ao longo deste período, 11 lives foram disponibilizadas, além de seis cursos online gratuitos oferecidos em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Já os bancos de sangue receberam 16.803 doações, que ajudam a salvar inúmeras vidas em todo o Estado.

A diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, destaca que a missão da entidade é transformar a realidade das pessoas para melhor. "Quando oferecemos ao universitário a oportunidade do curso superior, o incentivamos a usar seus conhecimentos para também ajudar outras pessoas por meio do trabalho voluntário, bem como a realizarem doações de sangue, que é um gesto que salva vidas. Não queremos que isso seja apenas algo que eles façam enquanto bolsistas, mas que levem o voluntariado e o desejo de ajudar para toda a vida deles", frisa.

Adryanna ressalta que, atualmente, grande parte das empresas avalia o currículo social dos candidatos, além da formação profissional. "Com o ProBem conseguimos capacitar esses estudantes também nesse sentido", comenta.

As ações sociais integram o Banco de Oportunidades, que traz também a possibilidade de os universitários aprimorarem seus conhecimentos. A iniciativa vai disponibilizar cursos de aperfeiçoamento e promover experiência profissional aos jovens beneficiários.

A OVG fará o intermédio entre estudante e instituição parceira para que, ao longo do curso, ele possa aprofundar os conhecimentos e aumentar as chances de empregabilidade. "Esse Banco de Oportunidades vai ajudar quem precisa, mas vai ajudar muito mais os estudantes. Além da bolsa, eles terão a oportunidade de aprender e de criar relações profissionais ao longo de toda a trajetória acadêmica. Com uma formação técnica e humana, esses futuros profissionais estarão ainda mais preparados para o mercado de trabalho", enfatiza a presidente de honra da OVG e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, primeira-dama Gracinha Caiado.

Serviço:
Assunto: OVG abre período para renovação eletrônica de bolsas de estudo OVG
Quando: Até 31 de janeiro de 2021
Onde: http://sistemas.ovg.org.br/bolsistas/


Em visita ao local, governador pôde acompanhar de perto os trabalhos, que, com recursos de R$ 12 milhões, vão gerar dezenas de empregos


Serviços de drenagem de águas pluviais prosseguem; lagoa de captação está sendo finalizada | Foto: Divulgação/Ascom SIA

Acompanhado pelo secretário de Governo, José Humberto Pires, o governador Ibaneis Rocha visitou, na manhã desta sexta (29), as obras de drenagem de águas pluviais na Rota de Segurança, no Setor de Inflamáveis. Também participaram da visita o subsecretário de Acompanhamento e Fiscalização de Obras, Ricardo Cardoso; a coordenadora do Polo Central 2, Vânia Gurgel, e a administradora do SIA, Luana Machado.

A construção de uma nova via de ligação do Setor de Inflamáveis com a marginal da Estrada Parque Taguatinga Guará (EPTG) é essencial para garantir a segurança do local. Com recursos de R$ 12 milhões da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) e previsão de dezenas de empregos gerados, as obras avançam dia a dia.  "Está sendo finalizada a lagoa de captação", explicou Ricardo Cardoso.

"A Rota de Fuga é um lugar estratégico e que deve garantir segurança no caso de um incidente no Setor de Inflamáveis, onde estão, por exemplo, pontos de armazenamento e redistribuição de combustível", explica o presidente da Terracap, Izidio Santos.  A administradora do SIA reforça: "Esta obra vai desafogar o trânsito e facilitar o tráfego dos caminhões".

Estão sendo construídas duas saídas do setor para os casos de emergência, em continuidade das vias já existentes (IN-1 e IN-2), seguindo paralelamente a via férrea até o Conjunto Lucio Costa – ponto a partir do qual os acessos se incorporam à via marginal da EPTG. Cada uma das duas novas vias terá duas faixas de rolamento (mão dupla), com sete metros de largura, calçadas e ciclovia, numa extensão total de 3,7 km.

De acordo com a Petrobras, mais de 8 bilhões de litros de gasolina e diesel são recebidos, armazenados e distribuídos no local, razão pela qual um incêndio poderia acarretar consequências graves para regiões próximas, como Cidade Estrutural, Cidade do Automóvel, Cruzeiro, Octogonal, Lúcio Costa, Guará e Vicente Pires.

Também faz parte das obras da Rota de Fuga a realocação da rede elétrica – operação que, segundo a Terracap, além de manter a infraestrutura básica de iluminação, vai contribuir com a segurança dos comerciantes e usuários do SIA. A empresa contratada terá o prazo de três meses para executar as ações, conforme padrão estabelecido pelas normas técnicas da Companhia Energética de Brasília (CEB).



O Secretário de Comunicação da Prefeitura de Águas Lindas de Goiás, Sr. Marcos Alexandre, atendendo a um pedido do Prefeito eleito Dr. Lucas, que tem como compromisso de campanha valorizar todos os profissionais de comunicação, emitiu no último dia 27 de janeiro de 2021, a Portaria Nº 01/2021 que trata do Manual de Diretrizes para Regulamentação dos veículos de comunicação



 O Prefeito da cidade, Dr. Lucas, no seu primeiro mês de mandato tem se destacado pelo cumprimento dos princípios da Administração Pública, legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e transparência de seus atos e decisões sobre todas as mudanças positivas para o município de Águas Lindas de Goiás e buscando sempre a eficiência dos veículos de comunicação.

Valorização do Profissional de Comunicação
Dentre os projetos previstos para 2021, foi criado uma assessoria especial para proporcionar um atendimento personalizado aos profissionais que necessitem de orientação jurídica, contábil para regularização de suas empresas, emissão de notas fiscais com certificado digital, emissão de certidões, e relatórios de audiência. Todos os profissionais serão convidados para os cursos de atualização sobre marketing digital, redes sociais, comunicação eficaz, crimes digitais e combate à fake news. Até o final de 2021 teremos muitas oficinas e palestras para capacitar e atualizar os profissionais com o que existe de mais moderno no mercado de comunicação.  

"Na minha gestão na Secretaria de Comunicação o nosso principal objetivo será sempre a valorização e a profissionalização de todos os veículos de comunicação, desde blogs, jornais impressos até rádios, a todos aqueles que estão a serviço da comunidade e com compromisso com a seriedade, levando sempre a informação de forma imparcial. Informou Marcos Alexandre Secretário de Comunicação.

Pioneirismo na regularização dos Blogs em Goiás
A Gestão do Município de Águas Lindas de Goiás entra para a história do Goiás sendo o primeiro município a padronizar os veículos de comunicação, proporcionando a valorização de todos os profissionais que diariamente se dedicam a levar as notícias do município em tempo real, essa padronização está servindo de modelo para todos os municípios do entorno que buscam trabalhar de forma legal e transparente.  



Com saldo positivo de 26.258 postos de trabalho com carteira assinada no ano de 2020, Estado ocupa quinto lugar no ranking nacional, segundo dados do Caged. Campo é responsável por 2.932 do total de oportunidades geradas de janeiro a dezembro e indústria se destaca com 10.296 vagas



Serviços ligados ao preparo do terreno para plantio foram destaque na criação de empregos formais na agropecuária em 2020. (Foto: Tony Oliveira/Sistema CNA)

Goiás registrou saldo positivo de 26.258 empregos com carteira de trabalho assinada no ano de 2020, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), órgão do Ministério da Economia, divulgados nesta quinta-feira (28/01).  O resultado coloca Goiás na primeira posição entre os Estados da Região Centro-Oeste e na quinta posição nacional, atrás apenas de Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Pará. No setor agropecuário, Goiás foi o segundo Estado no País que mais criou postos de trabalho, com 2.932 novas vagas de janeiro a dezembro.

O saldo total de 26.258 empregos em Goiás é o resultado de 526.965 admissões contra 500.707 desligamentos no período de doze meses, o que dá uma variação positiva de 2,14%. No Brasil, o saldo no ano de 2020 também foi positivo 142.690 (15.166.221 admissões e 15.023.531 desligamentos). No Estado, no mês dezembro, o saldo foi de -866. No Brasil, no mesmo mês, também houve registro de queda de -67.906.

Ainda conforme aponta o Caged, a indústria de Goiás foi a grande responsável para assegurar os números positivos com saldo no ano de 10.296 empregos. Depois vem a construção civil com 6.252, comércio com 5.377, agropecuária com 2.932 e serviços com 1.401.

Apesar da pandemia que se iniciou em 2020, Goiás subiu duas posições em relação ao resultado de 2019, quando foi o sétimo Estado a gerar mais empregos formais no País. Segundo o Caged, em 2019 o Estado gerou um saldo de 21.550 empregos com Carteira de Trabalho assinada.

"Sempre defendi a tese de que a melhor política social no mundo é o emprego", disse o governador Ronaldo Caiado. "E a atenção nossa hoje é exatamente em dar condições para que mais oportunidades de trabalho e renda sejam criadas em nosso Estado. Já conseguimos resultados positivos importantes, apesar dos desafios impostos pela pandemia", destaca.

O balanço positivo reflete diretamente as ações desenvolvidas pelo Estado durante a pandemia. O secretário de Indústria, Comércio e Serviços, José Vitti, observa que as medidas adotadas pelo governo de Goiás num ano tão complicado com a pandemia resultaram em números positivos de emprego.

"Assumi a pasta com o desafio de fortalecer ainda mais a política do Governo de Goiás na geração de empregos e renda para os nossos trabalhadores", diz Vitti. "Essa é nossa meta. Praticamente todos os setores da economia responderam bem num ano difícil. Vamos trabalhar para que 2021 seja ainda melhor e pleno de empregos para todos", avalia.

Agropecuária

Apesar de no ranking dos setores que mais geraram postos de trabalho em Goiás a agropecuária aparecer em quarto lugar, o segmento no Estado se destacou no comparativo nacional.  Conforme dados do Caged, de janeiro a dezembro, o Estado registrou a abertura de 2.932 empregos no setor agropecuário – atrás apenas de São Paulo.

"Esse setor garantiu a balança comercial, garantiu com que o Brasil também sobrevivesse a essa crise", pontua o governador Ronaldo Caiado. O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, acrescenta que o resultado de 2020 "é um número a ser comemorado". "Mesmo com a pandemia e todos os seus efeitos, Goiás registrou saldo positivo e conseguiu criar novas vagas de trabalho, tendo o agro como um dos destaques", avalia.

Segundo o titular da Seapa, o resultado mostra que o segmento tem força no Estado e traz resultados. "Quando falamos em crescimento de produção e de exportação é porque há o empresário que contrata e o trabalhador que emprega sua força nesse ciclo de produção. Se esse saldo é positivo é porque estamos no caminho certo", avalia.

Os grandes destaques na criação de postos de trabalho no agro ficaram concentrados nas atividades de apoio à agricultura e pecuária (1.009 novos postos), incluindo atividades pós-colheita (489 novos postos) e serviços de preparação de terreno, cultivo e colheita (353 novos postos). Também foram destaque as vagas criadas na produção de lavouras temporárias: 943. Já na atividade pecuária, foram 480 novas oportunidades, sobretudo na criação de bovinos (210 novas vagas), aves (191 novas vagas) e suínos (76 novas vagas).

"Temos variações de abertura e fechamento de vagas ao longo do ano, tendo em vista que o setor funciona de acordo com calendários específicos de preparo, plantio e colheita, que demandam diferentes atividades", explica Antônio Carlos. Ele acrescenta que esse saldo positivo leva em consideração que há mais contratações do que demissões. "São mais pessoas que passam a ter uma ocupação formal, que é uma das metas dadas pelo nosso governador Ronaldo Caiado. Então, todo o estímulo e fomento à produção agropecuária empregados pelo Governo de Goiás vão impactar nesse saldo que, em 2020, foi positivo", reitera.

Indústria de alimentos

A indústria, que inclui a produção de alimentos, também teve saldo positivo na criação de novos postos de trabalho e totalizou a abertura de 10.296 empregos. O total corresponde ao quarto lugar no ranking nacional.

Na indústria ligada à produção de alimentos, que foi a atividade que mais gerou empregos na indústria de transformação, foram 3.545 novas vagas de trabalho, das quais 2.524 são ligadas ao abate e fabricação de produtos de carne. Outras 753 vagas foram abertas na fabricação de conservas.

Outros destaques incluem: a fabricação de alimentos para animais, que gerou 229 novos postos de trabalho; a fabricação de óleos e gorduras vegetais e animais, com 137 novos postos; e a torrefação e moagem de café, com 53 novos postos.

"Quando o governador Ronaldo Caiado disse na criação da Seapa, ainda em 2019, que não era possível um Estado como Goiás não ter uma secretaria própria de agricultura, porque o setor é atividade chave na nossa economia, é justamente pelo peso que existe na produção agropecuária e no seu desenvolvimento pós-produção", analisa Antônio Carlos.

O secretário acrescenta que a indústria ligada ao agronegócio também é forte em Goiás e destaca que a Secretaria de Indústria e Comércio é parceira da pasta na continuidade do desenvolvimento dessas cadeias. "Com isso, o Governo de Goiás tem apresentado excelentes resultados nessa recuperação econômica prevista para o pós-pandemia, quer seja pela produção, quer seja pela atração de novas indústrias", ressalta.

Considerando o estoque de vagas (número total de empregados), o Estado registrou, em 2020, um total de 1.253.434 trabalhadores empregados formalmente, dos quais 97.233 são ligados ao setor agropecuário; 257.971 à indústria; 303.537 ao comércio; 80.153 à construção; e 514.540 a serviços.

Ranking estadual

De acordo com os dados do Caged, os municípios goianos que mais criaram vagas de emprego no setor agropecuário foram Cristalina (600), Santa Helena de Goiás (183), Jataí (153), Leopoldo de Bulhões (122) e São Simão (121).

Levando-se em consideração o estoque de vagas (número total de empregados), o município que mais tem trabalhadores ligados ao setor agropecuário é Rio Verde, com 7.077 trabalhadores empregados formalmente no setor, seguido de Cristalina (5.768), Jataí (3.192), Goiânia (2.617) e Mineiros (2.011).



A população do Distrito Federal é a que mais pratica atividade física do país, com percentual de 50,4% de pessoas, a metade da população da capital



E é por isso que a rede de academias Acuas Fitness tem investido muito no ramo de academia na capital federal. Há 13 anos no mercado, a academia oferece um atendimento de excelência, com inovações e entrega de resultados.  

Tudo começou em agosto de 2007 com a abertura da primeira unidade da Academia Acuas Fitness em Águas Claras. Desde o início, o principal objetivo foi superar as expectativas do público com uma estrutura moderna, tecnologia de ponta e uma grande variedade de atividades desportivas.

A Acuas atualmente conta com 6 unidades, 4 abertas e 2 em obra, com previsão de abrir ainda no 1º semestre de 2021. Focada no atendimento às famílias, da gestação até a 3ª idade, o modelo da academia hoje está em franca expansão e, assim, se tornou a maior rede de academias full service do DF.

A diretora Itana Helou afirma que é apaixonada pelo que faz. "Sim, sou apaixonada pelo que faço, há 13 anos aprendi muito e estou sempre em busca de inovações e qualidade. Nossa rede está crescendo dia após dia, para esse ano já vamos para 6 unidades com 150 funcionários ao total", informou.

Com equipamentos modernos e importados, a rede que mais cresce no DF conta ainda com programas especializados para cada público. Confira:

- Programa Eleva Personal Group, para quem deseja um Personal trainer;
- Programa Idade Ativa, para a terceira idade;
- Programa Dani Rico para gestantes, mamães e bebês;
- Programa kids/teens, para crianças e adolescentes.

A rede Acuas Fitness promove as seguintes modalidades: Musculação, Aulas de Ginásticas, Cycling, Natação para todas as idades, Hidroginástica, Yoga, Pilates no aparelho, Cross Fit, além de nutricionistas e fisioterapeutas.  
"Depois de um 2020 totalmente atípico, as expectativas para 2021 são as melhores. Apesar da pandemia, a rede expandiu e abriu 2 unidades. Para esse ano, mais 2 unidades serão inauguradas. Realmente estamos confiantes em um 2021 de muita saúde, tanto no que diz respeito ao controle da Covid, quanto de levarmos bem-estar às famílias que treinam conosco", destacou a coordenadora de marketing Kharen Espíndola.

Além disso, Kharen ainda lembrou da grande importância que é praticar uma atividade física. "É um grande prazer incentivar a prática da atividade física e mudança de hábitos de forma geral. Academia é um ambiente de saúde e lugar onde as pessoas vão para extravasar, relaxar, cuidar de si e descarregarem o stress do dia-a-dia. E fazer parte disso, além de ter certeza do ambiente acolhedor o qual entregamos, é um imenso prazer", disse Espíndola.



Conheça as unidades da Rede Acuas Fitness:

Unidade Águas Claras
Av. Castanheiras, Ed. Big Center - Praça de alimentação, 1º andar

Unidade 413 Sul
412/413 sul, Mezanino Big Box Asa Sul - DF

Unidade Sudoeste (CLSW 105)
CLSW 105 bloco A, Lj. 1-B ao lado do Big Box

Unidade Asa Norte (106 norte)
SHCN CLN 106 BL D 1º e 2º andares

Unidade Asa Sul (508 sul)
(Inauguração em breve)

Unidade Lago Sul (Inauguração em breve)

Com o tema “Educação e Emoção”, V Semana Rede Pedagógica conta com especialistas renomados em programação online e gratuita


O papel da escola como ambiente para o desenvolvimento de habilidades socioemocionais em crianças e adolescentes e a preparação dos professores e demais profissionais de educação para o retorno às aulas no contexto da pandemia pela Covid-19. Esse é o mote da V Semana Rede Pedagógica, promovida pela Rede Pedagógica – maior rede de educadores da América Latina. 


Com o tema “Educação e Emoção”, a programação será realizada de 30 de janeiro a 7 de fevereiro. A capacitação, totalmente gratuita e online, é voltada para professores, coordenadores, orientadores, diretores e outros profissionais da educação que desejam aprender mais, para ensinar ainda melhor. Mais de 300 mil educadores participaram virtualmente das últimas edições do evento.


Nesta edição, a programação da V Semana Rede Pedagógica aborda, entre outros pontos, competências cognitivas e emocionais, literatura, música, brincadeiras, contação de histórias, alfabetização, neurociência e psicologia das emoções. 


Diversos especialistas em educação renomados participam do evento, entre eles, Leo Fraiman, mestre em Psicologia Educacional e do Desenvolvimento Humano pela USP; Celso Antunes, especialista em Inteligência e Cognição, mestre em Ciências Humanas pela USP e autor de mais de 180 livros didáticos; Lino de Macedo, mestre, doutor e livre docente em Psicologia pela USP; José Pacheco, idealizador da Escola da Ponte em Portugal; e Ilan Brenman, escritor de literatura infantil e Doutor em Educação.


De acordo com a diretora pedagógica da Rede, Erika Radespiel, o tema está alinhado aos problemas vivenciados pelos professores nessa pandemia, quando ficaram sem apoio emocional e sem estrutura adequados à nova realidade, e foi pensado, ainda, em razão das competências socioemocionais presentes nas diretrizes propostas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), as quais devem ser desenvolvidas entre os estudantes.


“Precisamos falar sobre como será o retorno às aulas. O principal não é o conteúdo, que se recupera. A questão é: como os estudantes estarão emocionalmente ao retornarem para a escola? As instituições de ensino estão preparadas para oferecer esse apoio, tão necessário à saúde e ao bem-estar de sua comunidade? A pandemia evidenciou o quanto é importante se trabalhar as competências socioemocionais já enumeradas na nova BNCC, e é isso que discutiremos na quinta edição do evento”, pontua Erika.


A formação inclui lives interativas no Instagram @redepedagogica, videoaulas e material didático para download na plataforma de cursos online da Rede Pedagógica, a RPEAD, e conta com a participação de especialistas, mestres e doutores em Educação. Os participantes do evento receberão um certificado com registro de 120 horas de atividades.


Para participar desta quinta edição, basta entrar no site https://www.rpead.com.br/courses/v-semana-rede-pedagogica e realizar cadastro do nome completo, endereço eletrônico (e-mail) e senha para acesso aos conteúdos. As inscrições são gratuitas. Nesse endereço, os interessados também podem conferir a programação atualizada do evento.


Serviço:


V Semana Rede Pedagógica

Quando: 30 de janeiro a 7 de fevereiro de 2021

Onde: Instagram @redepedagogica

Programação e inscrições clicando aqui

E-mail: rede@redepedagogica.com.br




Cerca de mil servidores da Novacap, Defesa Civil, CEB, Corpo de Bombeiros e SLU saem às ruas para garantir a volta da normalidade

Fotos: Paulo Henrique Carvalho.

Nos locais com quedas de árvores, as equipes fazem o corte dos galhos maiores com motosserra, para serem recolhidos, triturados e levados ao depósito da empresa onde ganham destinação como adubagem | Foto: Paulo H Carvalho/Agência Brasília

As equipes do Governo do Distrito Federal trabalham para reduzir os efeitos do temporal registrado nesta terça-feira (26), que provocou queda de árvores e galhos em diversas regiões administrativas. Cerca de mil profissionais de diversos órgãos estão nas ruas ajudando na limpeza e desobstrução de vias. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a área central de Brasília registrou 53,6 milímetros de chuva em duas horas, com rajadas de ventos de até 71 quilômetros por hora. A região segue em alerta para novos episódios.

A principal ocorrência registrada foi de queda de árvores, sem vítimas. O Corpo de Bombeiros (CBMDF) foi chamado 56 vezes para casos da natureza e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) trabalha na desobstrução, limpeza e recolhimento do que ficou ao chão. A empresa conta com 500 profissionais divididos em 30 equipes, que atuam desde o início da tempestade. O balanço de quantas não aguentaram a força do temporal ainda é feito, mas só no Parque da Cidade Sarah Kubitschek, foram 50.

Na capital, há cinco mil árvores plantadas. O Diretor de Urbanização da Novacap, Sérgio Lemos explica que a equipe técnica faz o trabalho contínuo de identificação de vulneráveis, com risco de queda. Em 2020, seis mil nessa situação foram erradicadas. "Também fizemos mais de 82 mil podas em árvores. Quando se trata de fenômeno como o de ontem, com ventos acima de 70km/h a vegetação infelizmente não resiste", complementa o chefe do Departamento de Parques e Jardins, Raimundo Silva.

Nos locais com quedas de árvores, as equipes fazem o corte dos galhos maiores com motosserra, para serem recolhidos, triturados e levados ao depósito da empresa onde ganham destinação como adubagem. "Dependendo do tipo de intervenção, é um trabalho complexo. Na 704 Norte, tivemos a queda de uma da espécie Ficus sobre um carro. Essa não é uma árvore produzida ou plantada pela Novacap porque tem raízes superficiais e risco de queda mesmo quando saudável", conta.

A Companhia Energética de Brasília (CEB) mantém 70 equipes de pronto atendimento e manutenção para fazer reparos necessários em função da chuva Foto: Paulo H Carvalho/Agência Brasília

Áreas mais afetadas
Apesar de acometer todo o DF, as regiões mais afetadas foram Asa Norte, Parque da Cidade, Eixo Monumental, Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Sudoeste/Octogonal e Guará. Morador do Cruzeiro, o oficial de manutenção Delmo dos Santos, de 43 anos, conta que se surpreendeu com a chuva. "Na quadra onde moro teve queda de árvore e hoje vi várias equipes espalhadas pela cidade. Não tinha como prever ou prevenir. Agora tem que arrumar as coisas", diz.

A Defesa Civil, vinculada à Secretaria de Segurança Pública (SSP), foi acionada para quatro ocorrências. Na Octogonal, o teto de uma igreja desabou e o prédio teve de ser interditado. Os outros casos envolveram queda de árvore: no Park Sul; na 308 Norte; e na 306 Norte. Neste último, o órgão avalia se há necessidade de interdição de uma casa, onde o caule ficou apoiado e é preciso removê-lo para verificar os danos ao imóvel.

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) precisou reforçar várias equipes de varrição e remoção para garantir a limpeza das áreas afetadas. No Guará, dez varredores foram deslocados para fazer o trabalho manual. Na região do Plano, equipes foram deslocadas para Parque da Cidade e Palácio Buriti. Outra região que ganhou reforço foi no Sol Nascente. Na região conhecida como Cachoeirinha, em Planaltina, houve ação de retirada de lixo no local que ficou acumulado devido à enxurrada.

Enquanto isso, a Companhia Energética de Brasília (CEB) mantém 70 equipes de pronto atendimento e manutenção para fazer reparos necessários em função da chuva. Os profissionais trocam postes abalroados, fazem reparo de cabos e trocam transformadores, entre outras ocorrências emergenciais provocadas pela chuva. Na última tempestade, foram mais de 340 chamados em todo o DF.

Vem mais chuva

Neste janeiro, a chuva está acima da média. Segundo o Inmet, o DF acumulou 261,6 milímetros até agora: 25% a mais do que todo o esperado para o período. O mesmo aconteceu no ano passado, quando a capital federal também ficou acima da média, com acúmulo de 319 milímetros.

Segundo o meteorologista Mamedes Melo, nada disso é anormal. "É comum acontecerem chuvas de curta duração e forte intensidade nessa estação do ano", ressalta. O DF segue em alerta amarelo, com possibilidades de chuvas intensas, que podem evoluir para o aviso laranja. Ele explica que a Escala de Beaufort é usada para classificar a intensidade dos ventos e considera aqueles de 62 a 74km/h como ventania, que normalmente provocam quebra de galhos.



A Administradora do SIA, Luana Machado, participou da cerimônia. A obra faz parte do plano de investimentos para melhorias no fornecimento de energia do Distrito Federal



A Companhia Elétrica de Brasília (CEB) inaugurou, nesta terça-feira (26/1), uma subestação no Setor de Indústrias e Abastecimento (SIA). A obra faz parte do plano de investimentos para melhorias no fornecimento de energia do Distrito Federal. Localizada próximo ao trecho 1, estrutura já recebeu R$ 13 milhões de investimento e trará regularidade à distribuição elétrica da região.

A nova estrutura, chamada de SE 08, irá atender a mais de 12 mil unidades consumidoras de energia elétrica na região, recebeu um aporte de R$ 13 milhões e gerou 75 empregos diretos e cerca de 225 indiretos. A cerimônia contou com a presença da Administradora do SIA, Luana Machado e diretor-geral da CEB Instituição, Edison Garcia.

O Diretor-Geral da CEB Distribuição, Edison Garcia, afirmou que a subestação é muito importante para os empresários e aqueles que precisam da energia para tocar o seu negócio. "Esse investimento dará uma melhoria no fornecimento de energia na região, dando mais autonomia e confiabilidade. Estamos com equipamentos novos e modernos. Parabéns a toda a comunidade do SIA e à Administração do Regional pelo excelente trabalho", disse.

Segurança com modernidade para o empreendedor

Com exceção dos transformadores de força, todos os demais equipamentos instalados na subestação são novos. Isso irá trazer mais modernidade à estrutura, dando maior robustez ao sistema elétrico. O pátio de manobra terá uma nova configuração, com a aplicação de cubículos blindados e abrigados, garantindo uma maior proteção em relação às intempéries, como chuvas.

A Administradora do SIA, Luana Machado, agradeceu à CEB pela entrega da Nova Subestação. "A CEB é a nossa parceira e tem trabalhado com excelência na nossa região. A Nova Subestação vai fornecer energia de qualidade aos empresários, atraindo novos negócios e gerando empregos no DF", concluiu.



O deputado Robério Negreiros (PSD) tem se reunido com representantes comunitários e conselheiros tutelares das Regiões Administrativas de Estrutural, Itapoã, Paranoá, Planaltina, Recanto das Emas, Riacho Fundo II, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião, Sobradinho e Taguatinga que solicitam a criação de Conselhos Tutelares para proteção integral de crianças e adolescentes das regiões



Robério reconhece que a população do Distrito Federal é heterogênea, motivo pelo qual existem as mais variadas realidades sociais. "A criança é o futuro da nossa nação, a frase pode parecer piegas, mas é verdadeira. É obrigação de todo homem público traçar planos para o futuro e nada mais certo nisso do que capacitarmos o estado para cuidar de crianças, jovens e adolescentes, para que dessa forma possam se tornar cidadãos conscientes", explicou o deputado.

Mobilização
O deputado Robério Negreiros destacou a atuação dos moradores de Samambaia que apresentaram abaixo-assinado para solicitar a criação do Conselho Tutelar III na Região Administrativa. "Samambaia é uma região bastante populosa, com um alto índice de problemas associados às crianças e adolescentes, como violência doméstica, abuso sexual, tráfico de drogas, dentre outros, o que confirma a ausência de uma estrutura adequada onde esteja presente a garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente, conforme preconiza o Conselho Nacional da Criança e do Adolescente (Conanda), que estabelece na Resolução 139/2010 um conselho tutelar para cada 100 mil habitantes", finaliza Robério.



Dados da Secretaria de Estado da Economia apontam que 1.912 contribuintes já foram excluídos do programa. Destes, apenas 120 fizeram a regularização até o momento. Empresas participantes do Simples Nacional em Goiás têm até esta sexta-feira, 29/1, para regularizar as pendências fiscais, junto à Receita Estadual, para permanecer ou aderir ao regime especial unificado de arrecadação de tributos




Dados da Secretaria de Estado da Economia apontam que 1.912 contribuintes já foram excluídos do programa. Destes, apenas 120 fizeram a regularização até o momento (Foto: Secom-GO)

Empresas participantes do Simples Nacional em Goiás têm até esta sexta-feira, 29/1, para regularizar as pendências fiscais, junto à Receita Estadual, para permanecer ou aderir ao regime especial unificado de arrecadação de tributos.  Dados da Secretaria de Estado da Economia apontam que 1.912 contribuintes já foram excluídos do programa. Destes, apenas 120 fizeram a regularização até o momento.

A pasta esclarece que o Simples Nacional é gerido por três entes, que possuem autonomia entre si. Assim, independentemente do posicionamento dos outros federados, Goiás está realizando o processo de exclusão das empresas em débito de ICMS, caso estas não regularizem a situação fiscal no prazo previsto em lei, para assim continuar com recolhimento diferenciado de tributos. O Simples é voltado às micros e pequenas empresas com faturamento anual de até R$ 360 mil e  R$ 4,8 milhões, respectivamente.

No final do ano passado, a Economia enviou o termo de exclusão, em lote, por débito, para contribuintes de 2.930 empresas que tiveram um período de 30 dias para apresentar defesa  ou quitar a dívida. Isto porque a partir do momento em que a exclusão estiver registrada no Portal do Simples Nacional, o pagamento do imposto não é o suficiente para garantir a continuidade da empresa no programa. O contribuinte que regularizar a sua situação tributária poderá manter-se no Simples desde que faça um novo pedido de opção pelo regime simplificado de arrecadação para este ano até o dia 29 próximo. Caso contrário, será excluída do programa que tem alíquotas diferenciadas e unificadas para pagamento de tributos federais, estaduais e municipais.

Como regularizar

Tanto para parcelar como pagar à vista, a empresa pode emitir o Documento de Arrecadação Estadual (DARE) pelo site da Economia, desde que tenha a certificação digital.  Para isto, basta acessar em "principais serviços" na página inicial da Economia: www.economia.go.gov.br e clicar em "Simples Nacional". Lá o contribuinte encontrará as opções de parcelamento, bem como com a forma de pagamento à vista. Há ainda a opção de tirar dúvidas pelo número da Receita: 0300 313 0100.

Na falta de certificação digital, o contribuinte deve se dirigir a uma das 12 Delegacias Regionais de Fiscalização (DRF) no interior do Estado, ou na capital, para renegociar seus débitos e sanar as pendências para continuar no Simples. Goiás conta atualmente com 231.388 empresas participantes do programa. São microempresas e empresas de pequeno porte atuando em diversos setores de atividades econômicas em todo o Estado, conforme apontam dados  apurados por meio da Coordenação do Simples em Goiás, da Secretaria da Economia.

Para confirmar situação ou não de exclusão, o contribuinte pode acessar o endereço: http://www.sefaz.go.gov.br/NETACCESS/SimplesNacional/ConsultaNotificacaoExclusao/default.asp


A política é como um time de futebol. Para dar certo e alcançar a vitória, os "11 jogadores e o técnico" que na política são muito mais que 11 precisam estar em convergência e atuar juntos para que no final do jogo tudo ocorra conforme os treinamentos e o time vença


No governo de Ibaneis Rocha (MDB), governador do Distrito Federal, a pasta de Comunicação vem sendo destaque desde o início da gestão.

Com uma equipe nova, ousada e irreverente, o sucesso da pasta de Comunicação, que tem como objetivo divulgar as ações do governo pelos quatro cantos do DF, vem chamando a atenção. 


Weligton Luiz Moraes, titular da Secretaria de Comunicação, mora no DF desde 1960. Há 60 anos na capital, o secretário é jornalista, economista e pós-graduado em Gestão Pública. É Secretário de Comunicação do Governo do Distrito Federal pela sexta vez.

Durante a pandemia, Weligton Moraes têm tido papel de destaque na comunicação do GDF com a população brasiliense, ao mostrar obras, serviços e alertas sobre a Covid-19.


Lúcia Leal, a secretária adjunta, é braço direito de Ibaneis. Na campanha eleitoral de 2018, foi coordenadora e também subsecretária de divulgação. Com 28 anos de profissão, ela passou por Jornal de Brasília, assessorias de imprensa do Ministério da Integração Nacional e Novacap, além de ter assessorado o MDB-DF.

Com 245 mil curtidas na fanpage do Facebook e 110 mil seguidores na conta do Instagram, tudo que acontece no DF é destaque nas páginas. Informativos, obras, notícias, comunicados oficiais, nada passa despercebido pela equipe.


Além disso, destaca-se também dois grandes profissionais: Núbia Santos da Conceição, Subsecretária de Publicidade e Propaganda. Ela já ocupou o cargo de assessora de Planejamento, Atendimento e Controle da Subsecretaria de Publicidade e Propaganda. E também Paulo Pestana, personal jornalista do Governador. Em Brasília desde 1973, trabalhou em alguns dos mais importantes órgãos da imprensa e hoje auxilia o governador em suas demandas pessoais.

 


Sancionada em agosto de 2020, a Lei nº 13.709/2018 estabelece inúmeras regras que podem garantir maior segurança na utilização de dados de usuários por parte de empresas públicas e privadas


Não é novidade que a internet é hoje o espaço de maior integração e hospedagem de produtos e serviços. Seja na saúde, educação ou comércio, por exemplo, o acesso à rede tornou-se o caminho mais prático. Porém, ao comprar um serviço ou produto ou buscar uma informação, é comum que os sites solicitem dados pessoais, como números de documentos, cartões de crédito ou contas bancárias. 

Em vigor desde agosto de 2020, a Lei 13.709/2018, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), permite uma série de mudanças para organizações que coletam, processam ou requerem informações e dados de usuários ao acessarem produtos e serviços. A LGPD veio para frear o problema da falta de segurança no ambiente virtual, o que pode gerar grandes dores de cabeça. Uma das vantagens é a garantia ao usuário de poder verificar, por meio de um relatório, as condições de segurança oferecidas por quem realizou a coleta.

Desde que a nova legislação foi sancionada, as empresas vêm tentando se adaptar às novas regras. Nesse processo de adequação, as organizações devem estar atentas em relação a alguns pontos, como a escolha de um responsável pelo tratamento dos dados coletados, a realização de uma auditoria de dados da empresa e a edição e revisão de uma política de segurança dos dados. 

É o caso da UGP Brasil, organização que oferece serviços de Compliance e Inteligência Organizacional, e que já possui em sua estrutura uma política de proteção de dados. Segundo Alfredo Dezolt, Diretor Executivo da instituição, foi criada uma cartilha com todas as orientações para colaboradores e clientes da UGP, onde é possível identificar uma série de princípios que regem a política de proteção da empresa. 

Entre os princípios citados no documento há aqueles que tratam da finalidade dos dados, da qualidade, da transparência e da segurança, conforme destaca Dezolt. “O Programa de Integridade da UGP Brasil já implanta a Política de Proteção de Dados. Desenvolvemos em 2021 um novo Produto: Projeto de Adequação à LGPD, que integra a empresa às exigências da Lei”, afirma Dezolt. 

O produto, segundo o economista, será ofertado para empresas que ainda estão em processo de adequação. “Nós realizaremos um diagnóstico inicial para identificar o que a organização possui em relação à segurança de dados, e após essa análise nossos profissionais poderão iniciar a implementação de todo o processo que inclui, por exemplo, um manual de boas práticas para colaboradores e clientes, a capacitação dos funcionários e a própria divulgação da empresa como exemplo de organização que preza pela segurança dos dados dos clientes”, finaliza. 

A J. C. Peres Engenharia também já iniciou o processo de inovação dos negócios. A organização enxergou a necessidade de oferecer aos clientes mecanismos mais seguros em relação aos dados coletados e utilizados durante a parceria de contratos. Segundo Helena Peres, Presidente do Conselho de Gestão da Empresa, foram formulados fundamentos imprescindíveis para garantir a segurança dos negócios, tais como o respeito à privacidade, à inviolabilidade da intimidade e o respeito aos direitos humanos.  

Espaço desprotegido

Um estudo divulgado em 2018 pela Serasa Experian mostrou que o Brasil possui mais de 7,2 milhões de sites desprotegidos. Pelo menos 40% dos endereços eletrônicos analisados não possuíam certificado de segurança, criptografia das informações ou medidas de impedimento de roubo de dados, por exemplo. O mapeamento revelou a necessidade de conexões mais seguras na rede, onde usuários possam navegar sem sofrerem danos pessoais ou fraudes.

Outro dado revelado pelo estudo é o de que pelo menos 2,7 milhões dos sites considerados seguros estavam expirados ou necessitavam de renovação. Entre os endereços analisados, o estudo mostrou ainda que e-commerces e sites corporativos são os mais afetados pela falta de segurança. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2017, o número de domicílios que estavam conectados à rede equivalia a 70,5%. 

Confira a seguir alguns pontos relevantes da LGPD:

Garantia de privacidade - Dados pessoais como nome, endereço e telefone devem ser resguardados e só poderão ser utilizados conforme autorização do usuário. Os chamados “dados sensíveis”, como origem racial, religião, filiação política ou dados genéticos, também são informações que deverão ser protegidas. 

Autonomia do indivíduo - A LGPD garante ao usuário caminho livre (por meio de requerimento) à retificação, atualização, eliminação ou bloqueio das informações. E ainda, permite que o usuário possa ter acesso à lista de entidades públicas e privadas que tenham recebido o compartilhamento dos dados. A resposta às demandas será de até 15 dias após a solicitação. 

Proteção fora da rede - Além de garantir a proteção dos dados virtuais, a LGPD determina que dados coletados via papel, por meio de fichas e questionários ou por imagens e sons, também devem ser igualmente resguardados.

Disponibilidade de informações -  As organizações deverão dispor, de forma clara e objetiva, como serão utilizados os dados recolhidos, a finalidade, o meio de captura, o período de tempo do armazenamento assim como a identificação e contato do responsável por “cuidar” dos dados. 

Responsabilização administrativa - Caso as novas regras de proteção aos dados não sejam cumpridas, as empresas e organizações sofrerão penalidades que poderão variar da aplicação de advertência até multa de 2% do faturamento anual da instituição. O titular dos dados poderá ainda recorrer em juízo, caso tenha havido algum tipo de irregularidade ou ato ilícito por parte da organização. 

 


LBV abre posto de arrecadação em Manaus para receber doações e intensificar o atendimento a famílias mais vulneráveis que sofrem com a pandemia da Covid-19 no Estado do Amazonas

A Legião da Boa Vontade (LBV) abriu um posto de arrecadação para receber doações e intensificar o atendimento a famílias mais vulneráveis que sofrem com a grave crise sanitária causada pela pandemia do novo coronavírus no Estado do Amazonas.

 

O que doar:

— Água sanitária, sabão em barra, sabonete, álcool em gel e máscara de proteção facial;

— Arroz, feijão, óleo, café, açúcar, leite em pó, farinha de milho, farinha de trigo, farinha de mandioca, extrato de tomate, macarrão, fubá e sal.

 

Onde doar:

— No Centro Comunitário de Assistência Social da LBV que fica na Av. Presidente Castelo Branco, 997, Cachoeirinha em Manaus/AM — Tel.: (92) 3215-7930; e

— Via site: www.lbv.org.br.


Além do atendimento emergencial com a entrega de alimentos e itens necessários à prevenção da Covid-19, as equipes de trabalho da LBV e voluntários também prestam Solidariedade e levam conforto espiritual às famílias amazonenses.

 

Vale ressaltar que durante o ano de 2020, além do trabalho socioassistencial que já realiza no Estado do Amazonas, a LBV também intensificou todas as suas ações por meio da campanha SOS Calamidades para atender as famílias em situação de vulnerabilidade social provendo-as com cestas de alimentos não perecíveis e perecíveis, itens de limpeza e de higiene entre outras doações.

 

Tudo tem sido feito com muito cuidado seguindo todas as orientações das autoridades de saúde para a proteção e a segurança das equipes de trabalho, voluntários e principalmente dos atendidos, com o uso de máscara e de álcool em gel 70%, higienização das embalagens e com o distanciamento social para evitar qualquer contaminação.

Melhores

CLIQUE AQUI E VEJA MINA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.