A importância do chuva para o agronegócio



A mesma chuva que promete fazer estragos, neste final de semana, no Distrito Federal, para o produtor rural é altamente positiva. Foi o que garantiu Denise Fonseca, presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF)



  A chuva com certeza é o mais importante elemento quando se fala em agricultura, pensando pelo lado bom da chuva seria por causa da água que é usada do processo de crescimento das plantas,pois as plantas precisam de água, gás carbônico, e sais minerais presentes na água e na terra.  Então o clima é um dos principais fatores limitantes do agronegócio. Além de interferir na produtividade, as condições climáticas também podem gerar atrasos em etapas importantes, como plantio e colheita, que alteram todo o ciclo produtivo.

"Vocês lembram da crise hídrica, em 2017? Agora, os canais de irrigação, graças ao governo do Ibaneis (Rocha, governador), que fez a reforma dos canais, estão cheios. Com mais chuva, mais cheios ainda, o que evita que tenhamos crises hídricas no futuro", afirmou Denise Fonseca.

Mas o excesso pluviométrico não pode vir desacompanhado da assistência e do desenvolvimento técnico da Emater-DF. Chuva demais prejudica a produção, conforme salientou Denise, e há tecnologias muitas vezes simples, mas capazes de proteger a cultura que está sendo cultivada. Em acréscimo a isso, a entidade desenvolveu o programa Produtor de Água.

"Quando plantamos, reflorestamos os lugares que estavam vazios e captamos água porque existe o lençol freático. Assim, o trabalho da Emater-DF de reflorestamento é de capacitar o nosso lençol freático e criar um abastecimento natural. Porque, se essa chuva se for só no asfalto, se escoa, alaga tudo e vira aquele problema que conhecemos", explicou a presidente da Emater-DF .

Segundo Denise, a produção no DF –– e no Brasil –– assumiu uma posição de liderança porque tornou-se um setor em que as mulheres conquistaram um amplo espaço. "Sou a primeira mulher a estar à frente da empresa e tenho muito orgulho disso. Há 22 anos, sou funcionária da Emater-DF. As mulheres que estão à frente da produção rural são mais inovadoras que os homens e estamos muito felizes com a atuação delas", destacou.

Sendo assim, cuidar do ambiente e desenvolver manejos mais sustentáveis são fatores vitais para os produtores rurais que desejam ter sucesso em suas safras por longo tempo. Afinal, o desmatamento e as mudanças nas áreas produtivas influenciam diretamente na incidência de chuvas, épocas de seca, além de nas mudanças de temperatura.

 Além das condições gerais, as plantas também apresentam necessidades específicas em diferentes etapas de seu ciclo. A soja, por exemplo, precisa de chuvas para a fase de enchimento dos grãos, mas na fase da colheita o ideal é que o clima esteja mais seco – já que o ponto de colheita é determinado pela umidade dos grãos, a qual deve estar entre 13% e 15%.  

As chuvas são fundamentais durante os ciclos de uma planta, sendo necessárias em maiores ou menores quantidades ao longo das etapas. Com isso, o excesso desse fenômeno em épocas nas quais a planta precisa de água pode afetar severamente a produtividade, assim como a seca.