Aeroporto de Brasília é o 1º do Brasil a assinar acordo internacional contra o tráfico de vidas silvestres


O terminal brasiliense adotará política de tolerância zero ao tráfico de vidas silvestres

Foto: Marcelo Reis.

O Aeroporto de Brasília acaba de se tornar o primeiro aeroporto do país, e segundo da América Latina, a assinar a Declaração do Palácio de Buckingham, comprometendo-se a atuar ativamente no combate ao tráfico de plantas e animais silvestres. A partir de agora, o terminal vai unir esforços à ONG United For Wildlife (União Pelas Vidas Selvagens), presidida pelo Príncipe William, que conta com o apoio de mais de 40 empresas e organizações ao redor do mundo e que também apoiam o projeto.

As primeiras medidas adotadas pelo Aeroporto de Brasília como integrante dessa força-tarefa serão a adoção da política de tolerância zero ao tráfico de vidas silvestres e o apoio à divulgação de campanhas para informar passageiros e funcionários sobre a importância do movimento. A Inframérica, administradora do terminal, também será responsável por engajar os órgãos públicos que atuam com o tema no aeroporto, como a Polícia Federal, e auxiliar por meio do recebimento de denúncias pelo telefone e WhatsApp (61) 99804-8949.

A gerente de Meio Ambiente da Inframérica explica a importância do projeto, "O combate ao tráfico de vidas silvestres é um dever de todos. Entendemos a responsabilidade compartilhada que a Inframerica tem em combater os crimes e por isso decidimos nos unir à força-tarefa desta organização tão nobre. Queremos dar o start no debate do tema no Brasil e assim, reunir órgãos e outros aeroportos do país para a causa". No Terminal Brasiliense, a equipe de Meio Ambiente e Fauna é responsável por trabalhar diariamente com o tema.