Falências em massa das empresas cresce cerca 13%



Restaurante Madero virou assunto nacional após apresentar em suas demonstrações financeiras que o empreendimento corre risco de fechar 


A rede de restaurante Madero, do chef e empresário Junior Durski, apresentou em suas demonstrações financeiras, que o empreendimento está a caminho da falência. São quase R$2,4 bilhões em dívidas.


O presidente da Comissão de Recuperação de Empresas e Falência da OAB/GO Filipe Denki explica que a melhor solução nesse caso e também de outras empresas que possam estar na mesma situação é a Recuperação Judicial.


“Com essa dívida o grupo Madero passa por uma grave crise econômica e financeira. Para piorar está sem garantias para renegociá-la. Uma opção possível seria utilizar os instrumentos da recuperação extrajudicial e judicial, previsto na Lei n. 11.101/05. Por meio desses instrumentos o Madero poderá apresentar um plano de pagamento e renegociar as suas dívidas, inclusive conseguindo crédito novo para a composição de seu fluxo de caixa, podendo arcar com compromissos de curto, médio e longo prazos”, explica.


O grupo, por meio de nota divulgada pela sua administração, afirmou que não há garantias de que consiga honrar suas dívidas de curto prazo antes dos vencimentos. O texto ainda informa que, com esse resultado, a companhia pode decretar falência.


E não é só a empresa Madero que corre o risco de fechar as portas. Os pedidos de falências de empresas brasileiras tiveram alta de 12,7% em 2020. É a primeira vez que o país registra aumento na demanda dos estabelecimentos desde o fim da dupla recessão de 2015 e 2016. O mesmo aconteceu com os pedidos de recuperação judicial, que subiram 13,4% na comparação com 2019. 


As micro e pequenas empresas são maioria no levantamento, com cerca de 85% do total de falências em 2020. Entre os setores da economia, os serviços responderam por 40% dos fechamentos, sendo os mais atingidos pela pandemia.