Trabalho do prefeito Rogério Cruz garante o BRT Norte-Sul no aniversário de Goiânia



Por determinação do prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), a maior obra de mobilidade urbana da história de Goiânia, o BRT Norte-Sul, que liga a região Norte da capital até a cidade de Aparecida de Goiânia, está com as obras aceleradas e  93% dos trabalhos executados no Trecho II, que corresponde do Terminal Recanto do Bosque ao Terminal Isidória, no Setor Pedro Ludovico. o prefeito Rogério Cruz de Goiânia planeja inaugurar no dia 24 de outubro deste ano, quando o município completa 88 anos, o Terminal Isidória, e o trecho do Terminal Rodoviária até o Terminal Recanto do Bosque

Fotos: Marcelo Oliveira.

Já a Praça Cívica e as estações da Avenida Goiás serão entregues até o Natal de 2021.

A obra avança a cada dia e já concluiu a trincheira da Rua 90 com Av. 136, toda a pavimentação da Primeira Radial, Rua 90, Praça do Cruzeiro, Rua 84, Avenida Goiás, Praça do Trabalhador, Avenida Goiás Norte, Avenida Horácio Costa e Silva, Avenida Genésio de Lima Brito, Avenida Lucio Rebello, e Avenida Oriente. Em todos esses locais foram feitos a fresagem, a rede de drenagem, pavimentação e o pavimento rígido e flexível do BRT Norte-Sul.

"O BRT Norte-Sul contribuirá melhorando a qualidade de vida dos goianienses,  diminuindo o tempo de deslocamento, reduzindo emissões de poluentes e gases de efeito estufa, aprimorando a segurança viária da capital e estimulando a atividade física. Isso é uma obra maravilhosa para nossa cidade. Muito em breve vamos entregar o nosso BRT Norte-Sul", afirmou o prefeito Rogério cruz.

Mais de 21 km de via exclusiva para a mobilidade
O trecho do BRT Norte-Sul tem quase 22 km de extensão totalmente exclusivos para a via, favorecendo a mobilidade desde o Recanto do Bosque até o Terminal Isidória.

Tecnologia a serviço da mobilidade
Todo o trecho do BRT Norte-Sul contará com semáforos inteligentes e sincronizados, o que vai agilizar o tráfego pela via. Na prática, o usuário vai chegar mais rápido ao seu destino.

Acessibilidade por toda a via
Todo o trecho conta com calçadas acessíveis nos dois lados, com piso tátil e acesso a cadeirantes.

Mais de 150 mil passageiros beneficiados
Quando entrar em operação, o BRT Norte-Sul vai beneficiar mais de 150 mil passageiros que trafegam entre as regiões Sudoeste e Sul.

Aporte aos usuários do Eixo Anhanguera
Os usuários também contarão com o BRT Norte-Sul para seguir viagem pelo Eixo Anhanguera, que liga as regiões Leste e Oeste da capital.

Fomento ao comércio das regiões
Aumentando a capacidade de carregamento e ligando os diversos pontos da capital, estimula-se o comércio, alavancando a economia.

Compensação Ambiental
Você já ouviu falar em compensação ambiental? Ela funciona como uma espécie de indenização pela degradação ambiental que um determinado empreendimento pode causar para a sociedade. Pois bem, o BRT Norte-Sul, com toda a sua grandiosidade de quase 22 km de corredor exclusivo para o transporte público, precisou retirar algumas árvores para sua passagem por Goiânia, e para isso, foi necessário um TCA (Termo de Compensação Ambiental) para iniciar com as obras.

De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana (Seinfra), que fiscaliza os trabalhos do Consórcio BRT-Goiânia, serão extirpadas 2.130 árvores, porém, serão plantadas 25.206 árvores até o final das obras, contribuindo com o meio ambiente e qualidade de vida na capital.

"Essa é uma obra fantástica em todos os sentidos. Ajuda a mobilidade de Goiânia, melhora o trânsito, a qualidade de vida das pessoas, valoriza os imóveis por onde passa, e ainda ajuda o meio ambiente e contribui para que Goiânia continue sendo a cidade mais verde do Brasil e rumo a liderança mundial, assim como deseja o nosso prefeito Rogério Cruz, que é extremamente preocupado com essa questão" afirma o secretário da Seinfra, o engenheiro Fausto Sarmento.

Até o início de agosto de 2021, foram plantados cerca de 5 mil árvores em locais definidos pela Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), sendo todas as mudas de espécies nativas do Cerrado, com altura mínima de 1,20m cada, ao longo de todo trecho das obras e em outros espaços.