Novo empreendimento em Goiânia privilegia áreas abertas e design biofílico

Novo empreendimento em Goiânia privilegia áreas abertas e design biofílico 

Lançamento em uma das regiões que mais cresce na capital goiana investe em diferenciais como unidades com varanda e área comum com contato abundante com a natureza   



A busca e oferta por qualidade de vida sempre foi um dos pilares fundamentais da construção civil. Com a nova realidade que o cenário de pandemia impulsionou, a questão se firmou como prioridade absoluta. E uma relação direta que se faz quando se fala no assunto é com o bem-estar, que também teve o seu entendimento mais voltado à liberdade e ao contato com a natureza ao longo dos últimos quase dois anos. Foi então que se fortaleceu a tendência do chamado design biofílico, que se traduz em projetos que visam reconectar as pessoas com a natureza, de modo a melhorar a saúde e o bem-estar. 

Desse modo, a inspiração direta dos ambientes biofílicos vem dos refúgios verdes da vida cotidiana, como praças, parques e jardins, com o cultivo de jardins verticais, presença de vegetação abundante, elementos naturais, assim como o conceito de sustentabilidade. Estudo recente publicado pelo The World Journal of Biological Psychiatry, atestou que a permanência ao ar livre é capaz de alterar, inclusive, a estrutura cerebral. O efeito está no aumento da massa cinzenta no córtex pré-frontal, região que determina o planejamento, a regulação de ações do corpo e o desempenho cognitivo.  

Estudo recente feito pela empresa Datastore apontou que mais de 14,5 milhões de famílias brasileiras têm intenção de adquirir um imóvel nos próximos 24 meses. O número representa um aumento de 28,7% no índice de compra, nos segmentos popular, médio padrão e luxo. Pesquisa realizada pelo Google apurou que 42% dos entrevistados tiveram sua relação com o lar modificada durante a pandemia, e um segundo levantamento constatou que preço e valor são as principais características importantes para o público, com 41% e 35% respectivamente. E, ao longo da pandemia e progresso da vacinação, itens como salão de festas retomaram suas posições de destaque e a varanda chegou a ser o quesito mais desejado. 

É nesse cenário e com o propósito de atender a demandas que se tornaram essenciais na vida da população, que a EBM Desenvolvimento Imobiliário apresentou o Residencial Now Parque Amazônia, seu mais novo lançamento e primeiro da linha Now em Goiânia. O empreendimento tem unidades de dois e três quartos, com 42m² e 61m², respectivamente, e ainda conta com diferenciais como varanda nos apartamentos, praça de acesso na área comum, lazer completo, espaço fitness interno e externo, piscina com deck molhado, bicicletário, filtro coletivo para filtragem de toda a água do condomínio, minimercado autônomo, projeto de segurança exclusivo, entre outros. 

De acordo com Marcello Moreira, diretor comercial da EBM Desenvolvimento Imobiliário, a aposta em itens como a varanda e a praça aberta na área comum, com contato direto com paisagismo e a possibilidade de mais um espaço de convivência em família, é um investimento que parte do desejo do próprio público. “O mercado imobiliário vem se modificando ao longo dos últimos anos a partir da nova relação das pessoas com seus lares. E a nossa nova linha traduz um novo momento da forma de escolher e investir em imóveis”, afirma. 

Ainda no sentido de oferecer uma experiência de conveniência completa, a região reúne ampla oferta de serviços, lazer ao redor, próxima ao Buriti Shopping e ao Parque Cascavel, e acesso aos principais pontos de Goiânia. “O Parque Amazônia tem se consolidado ao longo dos últimos anos como foco do desejo de moradia de diversos perfis familiares. Então, não haveria local melhor para lançarmos esse empreendimento que é o primeiro dessa nova linha da EBM. Uma linha que alia conforto e praticidade de forma única. Desde a área comum até as plantas dos apartamentos, a prioridade é a convivência e o bem-estar, assim como os quesitos que sempre foram nossos diferenciais, como segurança, economia e sustentabilidade”, acrescenta o executivo. 


Postar um comentário

0 Comentários