Projetos buscam manter movimento de solidariedade fortalecido durante pandemia

    Campanhas contínuas que aproximam população de iniciativas solidárias são uma forma de manter doações

                                                                                   Créditos: Divulgação do Grupo Marista

A situação de maior vulnerabilidade gerada pela pandemia da covid-19 fez com que muitas pessoas e empresas passassem a doar mais para campanhas que buscam diminuir os danos causados pela falta de renda, como a fome e a falta de assistência à saúde e educação. De acordo com o Monitor das Doações Covid-19, criado pela Associação Brasileira dos Captadores de Recursos (ABCR), do final de março de 2020 até julho de 2021, foram repassados R$ 7,16 bilhões para iniciativas que ajudam pessoas em extrema vulnerabilidade social. O desafio desses projetos agora é manter o nível de solidariedade, pois parte da população continua sofrendo com as crises econômica e sanitária.

Promover campanhas contínuas que aproximem as pessoas de iniciativas solidárias é uma forma de garantir as doações. No Grupo Marista, há 4 anos foi criado o programa de mobilização social Amigo Marista, pelo qual os colaboradores da instituição podem participar doando parte do Imposto de Renda devido, ou doação direta, a projetos sociais da área da educação básica e da saúde. “É um projeto que busca ampliar a cultura da doação e aproximar os colaboradores dos programas sociais nos quais estamos incluídos. São iniciativas que atendem crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social”, explica o gerente de Engajamento e Mobilização de Recursos no Grupo Marista, Rodolfo Schneider.

O processo de doação é facilitado pelo programa para que os colaboradores possam doar de duas formas: utilizando parte do seu Imposto de Renda - até 6% para quem faz a declaração completa - ou fazendo uma Doação do Coração, de forma espontânea, a partir de R$ 20.

“Está mais do que claro que só conseguimos ter um mundo mais equilibrado em oportunidades se juntarmos todas as pontas e não apenas depender de ações governamentais. Quanto mais atitudes coletivas que juntem a sociedade como um todo, mais sairão fortalecidos projetos que visam arrecadar recursos representativos para ajudar a melhorar a sociedade, principalmente em suas maiores demandas, como saúde e educação”, comenta Schneider.

Destino da arrecadação

Com o apoio de recursos oriundos do Amigo Marista e outras ações, foram destinados em 2018 mais de R$ 400 mil ao Projeto Cotidianidades, do Marista Escola Social Curitiba, localizado na Cidade Industrial de Curitiba, que vem beneficiando diretamente mais de 300 pessoas com a aquisição de 900 livros e centenas de brinquedos pedagógicos para atividades com os alunos entre outros investimentos.

Em 2019, e também com o apoio do Amigo Marista, a arrecadação passou de R$ 1,5 milhão para o projeto Bibliotecarte, que qualificou as bibliotecas de escolas sociais em seis cidades: Ribeirão Preto (SP), São Paulo (SP), Ponta Grossa (PR), Curitiba (PR), Florianópolis (SC) e Criciúma (SC). Foram 32.000 beneficiados diretos, aquisição de mais de 4000 novos livros e equipamentos, além de atividades culturais com rodas de leitura, conversa com autores e contação de histórias.

A edição deste ano tem o mesmo destino da campanha de 2020, com os recursos voltados à revitalização da ala pediátrica do Centro Cirúrgico do Hospital Universitário Cajuru e ao projeto “Educação, o futuro é para todos”, que atenderá cinco escolas sociais em comunidades onde a situação é de vulnerabilidade social, nas cidades de Santos, São Paulo e Ribeirão Preto (SP). Só nesse projeto de educação, mais de 2.100 crianças e adolescentes são atendidos.

Com atendimento 100% SUS, o Hospital Universitário Cajuru é referência em transplante renal e suporte a vítimas de trauma em Curitiba e região metropolitana. O hospital realiza, em média, 147 mil atendimentos por ano e 10 mil cirurgias; destas, 18,47% são com crianças e adolescentes. Mesmo não sendo um hospital referência em pediatria, apenas em 2020, cerca de 6 mil crianças foram atendidas e mais de 1,8 mil passaram por cirurgia.

Com os recursos arrecadados nas três últimas edições do Amigo Marista, foi possível iniciar a ampliação e reforma do centro cirúrgico para atender crianças de maneira mais humanizada. Nesse primeiro momento, o programa alcançou 50% do valor necessário para transformar o espaço em um lugar lúdico e acolhedor para pacientes no pré e pós-operatório, de procedimentos de trauma e otorrino.

Chamado para todos

Além dos colaboradores do Grupo Marista, a população e as empresas podem ajudar a captar recursos tanto para o projeto de educação quanto para o Hospital Universitário Cajuru. “Correntes de solidariedade são importantes para manter serviços que são essenciais para quem mais precisa”, reforça o diretor-geral do hospital, Juliano Gasparetto.

A população pode colaborar com doações voluntárias por boleto bancário, depósito em conta corrente, ou pela conta de energia elétrica da Copel. Já as empresas podem fazer uma doação direta aos projetos e deduzi-la até o limite de 2% do seu Lucro Operacional Bruto, de acordo com a Lei Federal 9.249/95.

Mais informações sobre como doar estão no site www.impostosolidario.org.br, ou pelos e-mails relacionamento@maristaescolassociais.org.br e mobilizacao.recursos@hospitalcajuru.com.br.

Postar um comentário

0 Comentários