Rota acessível no Cruzeiro já tem 50% dos becos reformados

Projeto está reformando o piso e melhorando a acessibilidade em trajeto que liga a Epia à avenida das Jaqueiras, na divisa com Sudoeste

A reforma de 17 becos em quadras do Cruzeiro atingiu a marca de 50% de execução. Os operários iniciaram recentemente os trabalhos em uma viela da quadra 5, a nona da programação. As obras, que fazem parte da rota acessível na Região Administrativa, vão conectar a avenida das Jaqueiras, na divisa com o Sudoeste, ao Cruzeiro Center, localizado na beira da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia).
Prevista para ser concluída até o fim do ano, a reforma na rota acessível está mudando a paisagem e garantindo a segurança no deslocamento de pedestres pelas ruas da região | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

Até o momento, oito becos (três na quadra 8 e cinco na quadra 3) já passaram pelas reformas. A estimativa da Administração Regional do Cruzeiro, responsável pelas obras, é finalizar os serviços até o fim do ano. No total, o trecho da rota acessível terá aproximadamente 550 metros de extensão.
“Estamos dando uma cara nova a esses espaços que há anos estavam abandonados”Luiz Eduardo Pessoa, administrador regional do Cruzeiro

A reforma dos becos consiste na substituição do piso, que muitas vezes estava desnivelado ou quebrado, por novas placas de concreto pré-moldadas, facilitando o deslocamento de pessoas com deficiência (PcDs) ou necessidades especiais. Além disso, pequenas rampas na entrada e na saída das vielas também garantem mais acessibilidade.

As peças de concreto pré-moldado para o piso e para a substituição de meios-fios são produzidas pela administração regional, utilizando tanto materiais adquiridos quanto outros doados e também reaproveitados. Nos becos já reformados e nos locais que estão passando por serviços, cerca de 11 toneladas de cimento, 35 de brita e 36 de areia foram utilizadas na confecção de 1,6 mil placas de concreto de 50 cm x 50 cm e 700 m de meios-fios.
550 metrosserá a extensão aproximada do trecho da rota acessível

Aliada ao trabalho dos operários da administração regional e de reeducandos do programa Mãos Dadas, da Secretaria de Administração Penitenciária (Seape), a ação está mudando a paisagem e garantindo a segurança no deslocamento de pedestres pelas ruas da região.

Pioneira da cidade, Marlene Cerqueira tem 87 anos e mora no Cruzeiro há mais de seis décadas. Presidente da Associação dos Idosos Paz e Amor do Cruzeiro Velho, ela elogia as obras nos becos. “Vai beneficiar tanto as pessoas idosas quanto os mais novos, as mamães que precisam empurrar os carrinhos de bebês. Está ficando muito bom. Agora precisamos que a comunidade se conscientize para preservar o que está sendo feito e o Cruzeiro ficar bem bonito”, avalia.


Leia também



Cruzeiro faz 62 anos com festa e melhoria da qualidade de vida




Complexo Esportivo e Biblioteca Pública do Cruzeiro serão reformados




Mais um Espaço Criança inaugurado, agora na UBS 2 do Cruzeiro


O administrador regional do Cruzeiro, Luiz Eduardo Pessoa, destaca o impacto da rota acessível na cidade. “Estamos dando uma cara nova a esses espaços que há anos estavam abandonados, ao mesmo tempo em que oferecemos aos moradores uma alternativa de caminho mais curto e seguro entre dois pontos de maior movimento do bairro”, explica.

Além do trabalho feito nos becos, o projeto está reformando cerca de 12 km de calçadas no Cruzeiro. De acordo com a administração regional, um projeto para a substituição do piso do Cruzeiro Center também está sendo finalizado com o objetivo de garantir acessibilidade e segurança ao centro comercial.

Postar um comentário

0 Comentários