Mercado de seguros em alta: Lojacorr produz R$ 916 milhões em 2021



Estiagem, chuvas em excesso, safras e pandemia ressaltam importância do seguro nas últimas semanas

O Seguro Auto deixou de ser o ramo mais importante de proteção no Brasil e no mundo, e passou a dividir o interesse da população devido à notoriedade que o seguro vem ganhando nos últimos anos e, principalmente, nas últimas semanas. Além da pandemia da Codiv-19 e o surto de gripe, que atinge toda a população mundial, o Brasil vem vivendo a estiagem no Sul, as enchentes na Bahia, e agora o acidente em Capitólio e o alerta de novo rompimento de barragens em Minas Gerais. Todos esses acontecimentos, alguns imprevisíveis, apresentam uma necessidade urgente de medidas de prevenção para proteger as pessoas, suas vidas, seus entes e seus patrimônios, e também formas de minimizar as consequências com o pagamento das apólices e devolução do investimento.

Por isso que nos últimos dois anos o setor de seguros vem apresentando crescimento, além de importância e atenção de toda a sociedade brasileira. De acordo com Geniomar Pereira, diretor comercial (CCO) da Rede Lojacorr, não é possível prever fatalidades, mas há possibilidade de segurar safras, áreas plantadas, tratores e vidas, para minimizar o sofrimento financeiro das famílias atingidas por essas adversidades. “Nestes últimos 30 dias apenas, estamos presenciando diversas situações de calamidades no Brasil que chamam a atenção para a necessidade urgente de proteção. As pessoas precisam ser atendidas e não apenas depender de doações e de assistência. Se as empresas e o poder público atentarem com agilidade para essas questões, com toda certeza, as consequências podem ser minimizadas. Uma das formas de diminuir esses impactos financeiros é por meio do seguro”, afirma o gestor.

Este é um trabalho que a Lojacorr vem fazendo em todo o País, com o apoio ao corretor de seguros para que possa proteger cada vez mais e melhor o brasileiro. “O ecossistema de soluções da Lojacorr apoia o profissional do seguro para que ele possa dar a sustentação a essa engrenagem de proteção em todas as regiões do País. Apenas em dezembro, conquistamos mais 24 novas corretoras de seguros nas quatro regionais do País em que atuamos. Ficamos ainda muito honrados em gerar emprego para mais pessoas por meio do seguro” explica.

No acumulado do ano de 2021, a Rede Lojacorr superou a marca dos R$ 916,8 milhões de produção em todos os segmentos, crescendo 25% em relação a 2020. “Esses números constatam que além de oportunizar crescimento para o corretor de seguros, gerando mais possibilidades de trabalho e renda para o mercado, estamos também cumprindo o papel de levar mais proteção à sociedade”, diz.

Dezembro
O mês de dezembro fechou com produção geral de R$ 94 milhões, o que representa um crescimento de 48%, sendo R$ 89 milhões nos ramos de seguros (+48,77%), R$ 1,9 milhão em consórcios (-20%) e R$ 3 milhões nos demais segmentos (+197%). Todos os principais ramos comercializados pela Rede Lojacorr cresceram, com destaque para: RCO 380%, Rural 202%, Transporte 108%, Saúde 80%, RD Equipamentos 48%, Vida 43%, Automóvel 42%, Odontológico 40%, Residencial 27% e Empresarial 23%. Das companhias seguradoras parceiras, 100% tiveram alta, com destaque para: Bradesco, Tokio Marine, HDI, Mapfre, Sompo, Liberty, Zurich, Mitsui, Allianz e Alfa. Das corretoras da Rede, 90% tiveram crescimento em dezembro, com destaque Cedro, M & K, CNX, Alvarez, Trancaforte, Rosa Tavares, Forte Brasil, Oikonomia, SACS e Almeida & Associados. As quatro Regionais da Lojacorr cresceram acima de 45%. Pela primeira vez, a Regional Norte Nordeste superou a marca dos 10 milhões dentro do mês (R$ 11.193.035,21). Além disso, todas as Unidades de Negócios tiveram alta no mês, com destaque para Curitiba PR, Brasília DF, Florianópolis SC, Maringá PR, Sudoeste PR, Campinas SP, Ribeirão Preto SP, Londrina PR, Chapecó SC e Mato Grosso MT. Sete Unidades produziram mais de três milhões, 22 Unidades realizaram acima de dois milhões, 34 Unidades superaram um milhão e 10 Unidades ultrapassaram os 500 mil no mês de dezembro.

Postar um comentário

0 Comentários