Interesse por graduação em tecnologia aumenta no Brasil

 Centro Universitário Integrado tem recorde de inscritos; instituição permite que estudante de tecnologia pague o curso depois de estar empregado


A transformação digital não começou com a pandemia, mas a chegada do Coronavírus acelerou o uso de tecnologias e alterou padrões de comportamento nos últimos dois anos. Um exemplo é o crescente interesse de estudantes por cursos superiores nas áreas tecnológicas, de inovação, sistemas e mídias digitais.

 

Dados do Censo da Educação Superior 2019 mostram que os cursos tecnológicos representavam 14,2% do total de estudantes matriculados na graduação. Hoje, esse horizonte se expandiu para 26,1% e as perspectivas para quem deseja iniciar a carreira no setor de tecnologia são as melhores.

 

A Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais (Brasscom) aponta que, até 2025, o setor criará 797 mil novas vagas de trabalho, mas o déficit de profissionais para ocupar essas posições deve chegar a 532 mil. No entanto, o país forma 46 mil profissionais com perfil tecnológico por ano. Ou seja, vai sobrar emprego.

 

A alta procura por graduações neste segmento já é percebida no Centro Universitário Integrado, em Campo Mourão-PR. Neste ano, os cursos das áreas tecnológicas bateram recorde de inscritos. A instituição oferece os cursos de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Tecnologia em Sistemas para a Internet e Tecnologia em Mídias Digitais.

 

Modernização da grade curricular

Coordenador da área de Gestão e Tecnologia do Centro Universitário Integrado, o professor Marcelo Alexandre Cordeiro explica que vários fatores influenciam na alta da procura. “Um deles é o momento que a área de tecnologia vive. A pandemia acelerou o desenvolvimento de aplicativos e softwares que facilitam a vida das pessoas.”

 

Outro fator importante, explica Cordeiro, é a modificação do curso. “Atualizamos as grades de disciplinas que agora atendem melhor a demanda de mercado. Também mudamos o formato de oferta e isso permite ao acadêmico uma imersão no conteúdo, com dois professores e a ajuda de tutores técnicos durante e após as aulas”, complementa.

 

Estude agora e pague depois

Para ajudar os estudantes a seguir carreira nas áreas tecnológicas, o Centro Universitário Integrado também oferece um programa financeiro diferenciado, que facilita o acesso à educação de nível superior.

 

Segundo o coordenador da área de Gestão e Tecnologia, o ISA (Income Share Agreement), também conhecido como programa de sucesso compartilhado, é uma nova modalidade de financiamento estudantil, na qual o aluno só começa a pagar pelo curso quando estiver empregado na área e recebendo um salário pré-determinado, estipulado em contrato. “Somos a primeira instituição de ensino superior no Brasil a oferecer essa modalidade de financiamento. É uma excelente oportunidade para facilitar a entrada de muitos estudantes na graduação superior”, diz.

 

Diferenciais

Outros diferenciais dos cursos de tecnologia do Integrado são as certificações intermediárias que habilitam o acadêmico a ingressar mais rapidamente no mercado de trabalho, mesmo antes de terminar a graduação.

 

Além disso, o estudante também pode desenvolver um produto ou solução em seu trabalho de conclusão de curso e iniciar seu próprio negócio.

 

Fomento aos novos negócios

O professor Marcelo Alexandre Cordeiro explica que, ao optar pelos cursos do Integrado, o aluno aprende sobre as tecnologias utilizadas no desenvolvimento de sistemas de maneira moderna, prática e inovadora desde o início do curso.

 

“Isso é um grande diferencial e ajuda o egresso desde o instante em que entra na universidade. Assim, ele poderá atuar em empresas localizadas em qualquer parte do mundo, mesmo sem sair de casa.”

 

Outra iniciativa do Integrado é o fomento aos novos negócios do mercado de tecnologia. “Além do programa de ingresso diferenciado, a instituição promove - em parceria com empresas da região - bootcamps com o objetivo de formar mão de obra altamente qualificada para o mercado de trabalho.

 

“Esses treinamentos de imersão têm por objetivo preparar, de forma rápida e prática, novos profissionais para o mercado de tecnologia. Estamos na quarta edição e os resultados são incríveis”, ressalta Cordeiro.

Postar um comentário

0 Comentários