Dia Livre de Impostos será nesta quinta, dia 2 de junho, em todo o país

  


16ª edição do Dia Livre de Impostos


Dia Livre de Impostos será nesta quinta, dia 2 de junho, em todo o país

 

Em protesto contra alta carga tributária, lojistas vão comercializar produtos e serviços sem repassar o valor da tributação aos clientes

 

Você sabe a porcentagem de imposto que paga quando compra um celular? E quando abastece o carro? E ao comer um hambúrguer no sábado à noite?  Cada item tem um valor diferente, mas a verdade é que no Brasil a tributação é uma das mais altas do mundo. Com o intuito de conscientizar a população e o varejo sobre a alta carga tributária paga no país, a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e a Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem (CDL Jovem) promovem, no dia 02 de junho, a 16ª edição do Dia Livre de Impostos.

A ideia da ação é materializar como os impostos representam grande parte do preço dos produtos, por isso, no Dia Livre de Impostos, os lojistas participantes vão comercializar suas mercadorias e serviços sem repassar o valor da tributação aos clientes. Em alguns casos, os descontos podem chegar a 70% do valor final do produto. No Distrito Federal, a ação será coordenada pela CDL Jovem DF e, pela primeira vez, pneus podem ser adquiridos com mais de 35% de desconto. Em alguns modelos, este percentual pode significar mais de mil reais a menos para o consumidor.

Para o presidente da CDL-DF, Wagner Silveira, é necessário chamar atenção do consumidor para o quanto o sistema tributário no Brasil é oneroso e de difícil compreensão.  “Num ranking de 30 países, o nosso é o 14º que mais arrecada imposto, mas está em última colocação no quesito retorno deste dinheiro para a população. Isso sem considerar a intrincada rede de tributação, com guias, impostos, procedimentos que oneram e reduzem a produtividade. É necessária uma reforma tempestiva nesse modelo tributário, uma alternativa que não impeça o livre desenvolvimento de negócios e seja um fator de desenvolvimento da sociedade, com serviços públicos de qualidade”, afirma o presidente da CDL-DF.

O coordenador da CDL Jovem DF, Hugo Leite, explica que os comerciantes que aderem ao DLI selecionam os produtos participantes, descontam o valor equivalente ao percentual correspondente à carga tributária e colocam esses produtos à venda. É importante frisar que os impostos das vendas realizadas no DLI são pagos pelos empresários.

“O percentual equivalente aos impostos geralmente passam despercebidos pelo consumidor, dando a falsa impressão de que o empresário é o responsável pelos custos elevados dos produtos, quando, na realidade, o valor dos tributos recolhidos em toda cadeia produtiva na maioria das vezes supera 30% do preço final do produto”, explica Hugo.

O Dia Livre de Impostos foi criado pela Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem em 2003 e acontece em todos os estados do país em mais de 1.200 cidades. Em 2021, a data contou com a participação de 26 estados e o Distrito Federal com a colaboração de mais de 15 mil varejistas.

Este ano no DF, o DLI vai às ruas com adesão de estabelecimentos de diferentes segmentos, entre eles farmácias, supermercados, lojas de roupas, calçados, acessórios, vinhos, elétricas, materiais para construção, informática, eletrônicos e postos de gasolina. As lojas participantes estão localizadas na Asa Sul, Sudoeste, Taguatinga, Ceilândia e Águas Claras.

Para saber quais as empresas que aderiram ao DLI, basta acessar o site www.dialivredeimpostos.com.br

 

 

 

Postar um comentário

0 Comentários