Ao passar em concurso público, o pré-candidato ao Senado recusou a assumir o cargo para exercer a advocacia


Você já ouviu uma dessas histórias de pessoas que se dedicam aos estudos, se privam da vida social e familiar, passam no concurso público, mas não assumem o cargo? Pois essa é a história de Paulo Roque.

Ao invés de assinar o termo de posse e assumir a cargo de técnico judiciário, ele agradeceu a diretora do Tribunal Regional Federal da 1ª Região e recusou a vaga.

Espantada, a diretora questionou Paulo sobre sua certeza em abrir mão do serviço público.

Sabe qual foi a resposta?

Clique aqui e assista ao vídeo.

Link: https://www.instagram.com/tv/Cfq8fr1ADmp/?igshid=MDJmNzVkMjY=