Abertas as inscrições para mais de 30 cursos no Centro de Dança do DF


Balé, dança do ventre, tango, jazz e capoeira estão entre as modalidades disponíveis; aulas podem ser frequentadas de forma gratuita ou a preços populares


Adriana Izel, da Agência Brasília | Edição: Vinicius Nader

O Centro de Dança do Distrito Federal divulgou a programação das aulas do primeiro semestre de 2024. Estão disponíveis vagas em 38 cursos em diferentes vertentes do segmento. As inscrições estão abertas e devem ser feitas diretamente com o professor responsável por cada turma. As aulas podem ser gratuitas ou ter o custo popular de R$ 13 hora/aula, e estão disponíveis enquanto houver vagas. Todas as informações podem ser acessadas no site oficial.

A agenda teve como base as solicitações de interesse apresentadas no ano passado após a abertura do chamamento nas redes sociais em novembro. A seleção foi feita pelo corpo técnico a partir da análise de currículo e portfólio. Responsável pela gestão do equipamento público, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF (Secec) empresta o espaço para o profissional de dança, que gere os cursos.

O Centro de Dança torna a arte mais acessível à população com aulas gratuitas ou a preço baixo | Fotos: Divulgação/ Secec-DF
O Centro de Dança torna a arte mais acessível à população com aulas gratuitas ou a preço baixo | Fotos: Divulgação/ Secec-DF

As aulas ocorrem das 9h até as 22h, de segunda-feira a sábado. Os horários noturnos são os mais disputados. Neste semestre estão sendo ofertados variados estilos de dança, como balé, dança do ventre, dança flamenca, dança contemporânea, dança afro, capoeira, improvisação, jazz funk, jazz dance e danças urbanas. Há vagas para os públicos infantil e adulto.

"A missão da Secretaria de Cultura neste espaço é oferecer uma atividade lúdica e física para ser executada por pessoas de todas as idades a preços baixos, por sermos um espaço público, e num local acessível por estar próximo da Rodoviária do Plano Piloto. É para isso que estamos aqui: para oferecer benefício para a população", defende a analista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Centro de Dança, Lívia Farias.

Incentivo à cultura

Um dos coreógrafos com mais tempo de atuação no Centro de Dança, o professor João Gabriel Lima está à frente de duas turmas de dança contemporânea, com aulas terça e quinta-feira, das 16h às 18h e das 18h30 às 20h. "Tenho uma história muito longa com o Centro de Dança, porque comecei a minha formação lá. Depois de estudar durante anos, fui contemplado em um edital e nunca mais saí. Esse semestre estou dando aula novamente", conta. As inscrições estão abertas para pessoas acima de 14 anos.

A estrutura disponibilizada no local chama a atenção de professores e alunos do DF e vindos de fora
A estrutura disponibilizada no local chama a atenção de professores e alunos do DF e vindos de fora

Para ele, o espaço é essencial na continuidade do trabalho como professor de dança. "Acho que esses espaços são fundamentais. Eu queria abrir mais turmas em outros lugares, mas o aluguel de outros espaços é caro. Só consigo viver do meu trabalho, porque tem o Centro de Dança, que é onde dou minhas aulas e faço meus ensaios", destaca.

João Gabriel Lima:
João Gabriel Lima: "Tenho uma história muito longa com o Centro de Dança, porque comecei a minha formação lá. Depois de estudar durante anos, fui contemplado em um edital e nunca mais saí" | Foto: Sol Sanchez/ Divulgação

Já faz sete anos que o grupo Bailarinos de Brasília oferece aulas de balé infantil e adulto em diferentes níveis, segunda e quarta e terça e quinta-feira. Parte das vagas são ofertadas gratuitamente para projetos sociais, e as demais têm o preço público de R$ 13 hora/aula.

"Temos esse feedback das pessoas de as aulas serem acessíveis porque trazemos os mesmos professores que estariam em uma aula de academia que custa R$ 300. O balé de alta qualidade não costuma ser acessível. A proposta é democratizar e levar [a dança] para crianças e adultos que não teriam condição de pagar", conta a diretora do grupo, a bailarina Paula Nóbrega.

Carioca, ela diz que anos atrás, quando conheceu o espaço, se encantou. "Por ser de fora de Brasília, eu fiquei sem entender como poderia existir um espaço tão maravilhoso e que ficava vazio. Desde o ano passado, notamos uma diferença muito grande. Está com bastante movimento de aulas e alunos. Houve um crescimento muito grande, o que é importante para a cultura da nossa cidade", afirma.

O professor do Instituto Cetesq, Elon da Cruz, mais conhecido como professor Bezouro, comanda as aulas de capoeira segunda, quarta e sexta-feira, das 12h30 às 13h45. Ele oferece a modalidade de forma gratuita há quase dois anos. "O Centro de Dança tem uma estrutura que vi em poucos lugares no Brasil, com salas acolchoadas, espelho, sistema de som e ar-condicionado. Uma estrutura fantástica que o Governo do Distrito Federal coloca à nossa disposição e que alunos e professores agradecem bastante", analisa.

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem