Operação atua em rodovias do Goiás para combater a sonegação fiscal

Esta foi a primeira operação de 2024 realizada pelo fisco em Goiânia e região metropolitana (Foto: Economia)
Esta foi a primeira operação de 2024 realizada pelo fisco em Goiânia e região metropolitana (Foto: Economia)

Secretaria da Economia realiza blitz e aborda caminhões suspeitos para combater concorrência desleal em Goiânia


A Secretaria da Economia, por meio da Delegacia Regional de Fiscalização de Goiânia, realizou nesta sexta-feira (19/1), operação em quatro rodovias de acesso à Capital, com foco no combate à sonegação fiscal.

As blitze contaram com a utilização de ferramentas do Infotrânsito que auxiliam para uma abordagem mais assertiva de veículos de transporte de mercadorias.

SONEGAÇÃO FISCAL

Esta foi a primeira operação de 2024 realizada pelo fisco em Goiânia e região metropolitana. Presente no Posto da Polícia Rodoviária Estadual na GO-O80, saída para Nerópolis, o delegado Regional de Fiscalização de Goiânia, Ricardo Lucena, disse que a intenção é que operações como essas sejam realizadas pelo menos uma vez por mês em pontos estratégicos.

Ricardo Lucena ressaltou o caráter educativo das ações, principalmente na emissão do MDF-e (Manifesto de Documento Fiscal Eletrônico) obrigatório a todo transportador. Além de cobrar o imposto devido, é uma forma de mostrar à sociedade e àqueles empresários que pagam regularmente seus impostos que o fisco está atuando para combater a sonegação fiscal e, assim, a concorrência desleal, frisou.

Além da GO-080, as ações foram realizadas, simultaneamente, nos Postos da Polícia Rodoviária Estadual em Trindade, Bela Vista e Inhumas. Essa forma de atuação, com o uso de tecnologia, está sendo intensificada em todo o Estado, como ressaltou a superintendente de Fiscalização Regionalizada da Economia, Gabriela Vitorino.

"Com o uso de sistema desenvolvido pelo próprio fisco, buscamos abordar, na grande maioria, somente os caminhões que possuem indícios de infração", destacou a auditora, que detalhou o funcionamento dos sistemas. "Com antenas espalhadas por várias rodovias, a placa do caminhão é captada e enviada a um banco de dados para identificação dos documentos fiscais atribuídos ao veículo de carga. Quase que instantaneamente, essas informações chegam a um aplicativo no celular do auditor fiscal que está na operação".

As blitze contaram com participação de outros dez auditores fiscais, 18 servidores do apoio fiscal fazendário e 22 policiais do Batalhão Fazendário da Polícia Militar, com a utilização da estrutura dos Postos da Polícia Rodoviária Estadual.

Editado por Juliana Carnevalli via Secretaria da Economia - Governo de Goiás

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem