Indeferido: Lêda prejudica Alceu e vereador está de fora das eleições

Manobra realizada pelo presidente do PL, Francisco Carvalho, deixou o presidente da Câmara fora da vice e de candidatura a vereador


Foto: Divulgação Facebook.

Está confirmado. O ex-presidente da Câmara não será mais candidato a vereador. A juíza eleitoral Letícia Silva Carneiro de Oliveira Ribeiro, da 033ª Zona Eleitoral de Valparaíso sentenciou acompanhando o Parecer do Ministério Público Eleitoral confirmando que o candidato não preencheu requisito legal necessário ao deferimento do registro, exigência do art. 8º, da Lei nº 9.504/97, razão pela qua foi INDEFERIDO o pedido de registro de candidatura de Alceu Nascimento Gomes Soares, para concorrer ao cargo de Vereador, nas eleições de 2020, no Município de Valparaíso de Goiás.

Tudo iniciou quando o PL, presidido pelo marido de Lêda Borges, que já é investigado pela Polícia Federal por fraudar a data de 24 filiações da sigla, deixou de inserir vereador com mandato na ata de Convenção.

No prazo estabelecido, não houve ato suplementar, realizando uma substituição indevida por candidata que sequer foi registrada. A decisão cabe recurso, mas dificilmente será revertida.

O “QG” de Lêda está em pleno pavor político com a sequência de erros e desmonte na estrutura da candidata, que pode ter seu pedido de registro indeferido, nos próximos dias.

LÊDA TAMBÉM DEVE SER INDEFERIDA

A próxima semana também é decisiva para a candidata a prefeita que enfrenta dois pedidos de impugnação e uma notícia de inelegibilidade por condenação em segundo grau por ato doloso de improbidade administrativa.

Caso indeferida a candidata poderá substituir seu nome até 25 de outubro, ou concorrerá sub judice.

A Justiça Eleitoral tem até o dia 26 de outubro para julgar os registros de candidatura e, até agora, mais de vinte nomes do grupo de Lêda seguem impugnados.