Suplementar adequadamente os animais garante lucratividade para a atividade pecuária





Para falar de suplementação, parte-se do princípio que a base da alimentação dos bovinos a serem suplementados é a pastagem. Sob condições de pastagens tropicais, o gado tem dificuldade de obter das plantas forrageiras todos os nutrientes essenciais para um bom desempenho produtivo e reprodutivo. Isso ocorre porque diversos fatores alteram a qualidade e quantidade deste alimento, sendo eles a fertilidade do solo e clima da área em questão, a época do ano e o manejo adotado na forragem.

A falta de pasto continua sendo a maior dificuldade na produção de bovinos, seja por erros de manejo ou fatores decorrentes da estacionalidade da forrageira. Caso não haja matéria seca de pastagem para os animais se alimentarem, os resultados da suplementação são comprometidos.

“A solução deste problema, diferentemente do que muitos produtores pensam, não será a suplementação para consumo de até 0,5% do peso vivo do animal, por exemplo. As opções se restringem ao conceito de volumoso suplementar para o gado criado a pasto, como, por exemplo, silagens, bagaço de cana de açúcar e cana-de-açúcar in natura moída com ureia pecuária”, explica a Responsável Técnica da Minerthal Letícia de Souza Santos.

A suplementação de bovinos é uma prática com resultados mais que consolidados na produção animal. Ela consiste no fornecimento de nutrientes via mistura de ingredientes, com o objetivo principal de complementar o atendimento de suas necessidades diárias, visando melhores desempenhos zootécnicos e a manutenção da saúde. O caminho para o início da suplementação é entender a necessidade animal e o déficit de nutrientes presentes na pastagem.

“A suplementação é importante pois ela fornece os nutrientes indispensáveis para o bom desenvolvimento das funções vitais dos animais, tendo relação direta com a saúde, ajudando a prevenir doenças, carências e melhorando a imunidade do rebanho”, ressalta Letícia.

Além disso, suplementar a dieta do gado contribui para facilitar o manejo dos bovinos e potencializar o desempenho reprodutivo na cria e aumentar o ganho de peso na engorda, segundo a Responsável Técnica da Minerthal. “Com o objetivo de alcançar esse ótimo resultado, conquistando altas taxas de ganho de peso na recria e na engorda, é necessário fornecer suplementação adequada para os animais. Isso também reduz as alterações de comportamento que eles podem apresentar, facilitando o manejo”.

Fatores para determinar a suplementação

Suplementar de forma adequada, gerando um retorno econômico positivo para os produtores, depende, incialmente, do conhecimento da interação entre as necessidades dos animais nas diferentes fases do ciclo, raça, sexo do animal, e a meta de desempenho, com a fertilidade do solo, a composição da pastagem, a disponibilidade da mesma e do manejo.

Essa interação permite determinar quais nutrientes estão limitando o máximo aproveitamento das pastagens, considerando-se a meta de desempenho proposta e, assim, estimar a ingestão de nutrientes necessária pelo animal. Isso significa que nem sempre um maior consumo de nutrientes impacta em melhores performances, pois esse maior consumo pode não ser do nutriente que está limitando a produção.

“Para a escolha de qualquer estratégia de suplementação a ser utilizada com animais sob regime de pastejo, é necessário um bom planejamento, entendendo quais serão os benefícios, o capital investido e o tempo de retorno. Além disso, a estrutura da propriedade precisar ser adequada e os colaboradores treinados para as rotinas a serem implantadas”, finaliza Letícia.

Sobre a Minerthal

A Minerthal Produtos Agropecuários, fundada em 1973, atua em âmbito nacional, levando ao mercado uma linha completa de produtos capaz de suprir as necessidades dos pecuaristas nos sistemas produtivos de pecuária de corte (cria, recria e/ou engorda e confinamento), pecuária de leite e indústrias ligadas à pecuária, em qualquer época do ano.

Mais informações: www.minerthal.com.br.